Você sempre utiliza recursos visuais nas suas apresentações?

20153.33889-apresentacaoO bom senso diz que nada serve para todas as ocasiões. Essa regra vale também para o uso de recursos visuais em apresentações. É provável que muitos colegas e até mesmo artigos incentivem essa prática, mas é necessário ter cautela. O uso do PowerPoint não é algo obrigatório. Cabe ao orador considerar o contexto e o conteúdo da comunicação antes de se decidir. Os slides devem desempenhar funções específicas, contribuindo para o desenvolvimento das ideias.

Entenda suas escolhas

As pessoas estão tão acostumadas a assistir e a realizar apresentações, que pouco se questionam sobre a relevância de utilizar slides. Muitos consideram a escolha do modelo de documento o verdadeiro problema. Na verdade, as primeiras perguntas que você deve fazer são: com qual finalidade usarei esse recurso? Qual será a diferença se ele não for empregado? Para responder claramente, pense no principal objetivo da sua apresentação. Só assim você conseguirá usufruir plenamente dos suportes que o slide poderá lhe oferecer.

Para refletir, vale também analisar o tema da exposição. Se a apresentação possui muitos dados quantitativos, ainda que você possa abordá-los oralmente, será interessante oferecer algo mais concreto ao público. Como a maioria das apresentações costuma ser breve, gráficos e diagramas poderão ajudar a plateia a compreender e a acompanhar com clareza o seu raciocínio.

Outro ponto a ser considerado é o público-alvo. Como toda forma de comunicação, é necessário pensar a apresentação buscando a melhor forma de conectar-se com o seu receptor. Quem é o público? Você está falando para pessoas leigas no assunto ou para especialistas? Esse público espera que você lhes apresente o trabalho de modo aprofundado ou a expectativa é de uma apresentação sucinta?

Imagens não fazem milagres 

Se você já avaliou o seu caso e concluiu que uma apresentação visual será necessária, então precisará considerar mais um aspecto: recursos visuais não salvam apresentações “fracas”. Isso significa que uma apresentação que não esteja adequada às necessidades do público, que o conteúdo apresentado seja insuficiente ou confuso ou que simplesmente utilizou mal os recursos visuais não conseguirá atingir o objetivo.

Independente de como você montará os slides, lembre-se de que eles são um suporte para a fala, um veículo para facilitar a transmissão de ideias, ou seja, o recurso é adotado para enriquecer a locução e não para substituí-la. Por isso, estruture bem a apresentação, pensando em como poderá integrar a todos os recursos e busque coerência entre os elementos escolhidos. Por fim, lembre-se que o objetivo da apresentação não é distribuir informações aleatórias ao público, mas engajá-lo para que consiga compartilhar o conhecimento que você pretende transmitir.

Anterior
Tendências no Financiamento de Pesquisas Biomédicas. A ascendência da Ásia:
Próximo
Qual deve ser a frequência de publicação?

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *