Utilizando Mídias Sociais na pesquisa acadêmica

CD_bg_Produtos_social-media_content11As inovações tecnológicas nos últimos anos apresentaram várias novas ferramentas à pesquisa acadêmica, inclusive algumas que, inicialmente, pareciam pouco adequadas a este fim, como o caso das mídias sociais. Voltadas à interação entre indivíduos, redes como Facebook, Twitter e Instagram acabaram revolucionando a forma como as pessoas se comunicam e expressam suas opiniões sobre os mais diversos aspectos. Esse potencial de produção de conteúdo, unido ao conjunto de informações secundárias, que podem ser obtidas sobre o perfil dos usuários, tornou estas redes atraentes tanto ao mundo do marketing quanto ao acadêmico. Porém, muitos também são os desafios a este uso científico das redes, visto que cada uma delas possui políticas específicas de funcionamento e nenhuma foi pensada propriamente para este fim. Ainda assim, tendo consciência sobre estes contras, os prós das mídias sociais para a pesquisa acadêmica podem ser bem ricos.

O potencial acadêmico das mídias sociais

A coleta de dados das mídias sociais oferece várias vantagens em relação a métodos de pesquisa tradicionais, como, por exemplo:

– Informação tópica e disponível em tempo real: com um sistema de atualização praticamente automático e formas de mapear discussões através do rastreamentos de tags que indicam tópicos de conversação, as mídias sociais permitem uma percepção rápida e bem delineada sobre tendências variadas.

– Informação sem filtros: a geração de conteúdo em caráter espontâneo permite que a coleta de dados das mídias sociais elimine vários filtros que podem enviesar os resultados da pesquisa ao longo do processo, filtros estes que são fruto das limitações técnicas de outros métodos.

– Coleta de dados de uma população engajada: a coleta de dados de mídias sociais pressupõe já o recorte social de um grupo engajado na discussão de determinado assunto, independente do tema e posicionamento, visto que este tipo de geração de conteúdo está atrelado exclusivamente à vontade de quem o produz.

– Análise de grupos específicos: através de ferramentas de localização, é possível identificar que tipo de conteúdo é gerado por grupos de determinada faixa etária e localização geográfica ou dotado de determinado gosto ou nível de escolaridade.

Diante destas vantagens oferecidas pelas mídias sociais como recurso acadêmico para coleta de dados sociais, podemos dizer que elas representam uma ferramenta de pesquisa muito rica para serem simplesmente ignoradas. Porém, é preciso ter em mente que estas novas mídias oferecem também muitos desafios à pesquisa acadêmica, que devem ser levados em consideração quando são adotadas para esta finalidade.

Desafios à pesquisa

As mídias sociais são tecnologias ainda relativamente recentes, o que implica dizer que é difícil prever quais impactos suas particularidades podem ter sobre os resultados de pesquisas. Por isso mesmo, pesquisadores ainda estão se debatendo para conciliar metodologias tradicionais de pesquisa a estas novas ferramentas. Alguns dos principais desafios oferecidos pelas mídias sociais são a interferência do anonimato do pesquisador no desenrolar da pesquisa e a grande presença de perfis falsos ou de cunho propagandista produzindo conteúdo, o que distorce a percepção do pesquisador sobre o aspecto em foco. Tudo isso pode vir a interferir na análise das mídias sociais, e são desafios que precisam ser contornados.

Além de desafios metodológicos, as mídias sociais também impõem desafios éticos aos pesquisadores, tais como:

– Consentimento: postagens públicas demandam consentimento de seus emissores para serem usadas com fins de pesquisa?

– Proteção da identidade do pesquisador: o pesquisador deve realizar pesquisas utilizando seu próprio perfil ou deve optar por um perfil anônimo?

– Privacidade do conteúdo: a proteção da identidade na pesquisa acadêmica é crucial, porém as fronteiras deste tipo de privacidade nas mídias sociais e suas consequências para a pesquisa ainda são nebulosas.

Ainda que a análise das mídias sociais no contexto da pesquisa acadêmica ainda seja algo em aberto quanto a suas diretrizes, é preciso estar atento a estes desafios para obter os melhores resultados possíveis através destas ferramentas. São necessárias também adequações entre as formas de coleta de dados sociais através destas novas mídias e estratégias de pesquisa mais abrangentes e tradicionais para evitar distorções indesejadas e garantir resultados confiáveis.

Anterior
Como se adaptar aos diferentes estilos de aprendizagem de sua plateia
Próximo
Citation-Stacking:Citação de Artigo Manipulada

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *