Como preparar uma carta de apresentação

carta-de-apresentacaoO que faz um artigo ser aceito é certamente a qualidade de seu conteúdo, mas há outros recursos que podem ser usados como aliados para aumentarem suas chances de aprovação ao realçarem sua competência e qualidade de seu trabalho. Um recurso universalmente usado para esta finalidade é o resumo do artigo, que se bem escrito salta aos olhos de quem o lê criando interesse imediato pelo artigo. Porém, alguns periódicos solicitam que junto com o artigo seja enviada uma carta de apresentação e é importante que o pesquisador saiba tirar proveito deste material assim como faz do resumo.

Uma carta de apresentação bem escrita pode lhe conseguir uma pré-aprovação para que seu artigo seja avaliado, algo bastante importante em processos de seleção de periódicos muito concorridos. Mas a noção de carta “bem escrita” pode variar em parâmetros a depender de cada área de pesquisa, por isso é sempre relevante antes de começar a escrevê-la perguntar ao seu orientador e colegas a melhor forma de redigir a carta (de preferência aos que já tenham submetido trabalhos ao mesmo periódico) e, em caso de dúvida, entrar em contato com os editores do periódico em questão. Sendo assim, aí vão algumas dicas gerais para escrever uma boa carta de apresentação.

1)      Leia e siga as diretrizes dadas para a escrita da carta: Além de demonstrar seu interesse e dedicação em relação à publicação, seguir as diretrizes do periódico para formatação da carta de apresentação é tão importante quanto seguir as diretrizes de formatação do artigo, já que cada publicação tem sua forma particular de proceder. Além disso, as diretrizes ajudam a guiar sua apresentação e argumentação na carta de acordo ao que os editores do periódico esperam, facilitando seu trabalho de escrita e sua interlocução com a equipe editorial.

2)      Seja claro e breve: Não se prive de dizer tudo o que achar primordial de acordo às diretrizes de confecção da carta e a seu ponto de vista, mas faça isso de forma concisa e direta. Lembre-se que quanto mais breve e clara for a sua carta for, maiores as chances de ser lida (e com mais atenção). Seja breve nos detalhes, sem esquecer de apresentar suas atribuições acadêmicas (e a dos coautores do artigo, se for o caso) e o título de seu trabalho que está sendo submetido, além de enfatizar que ele nunca foi publicado nem está sendo avaliado por outros periódicos. Ao longo da carta, enfatize principalmente a relevância de seu trabalho e sua adequação à publicação.

 

3)      Adote um tom pessoal: Sendo uma carta de apresentação, o ideal é deixar o tom impessoal usado no desenvolvimento do artigo de lado e adotar um tom pessoal para se apresentar e apresentar seu trabalho e sua relevância. Escreva a carta dirigindo-se diretamente ao editor do periódico pelo nome do mesmo. Além de enfatizar a adequação de seu trabalho à linha editorial do periódico e à edição em questão (se for o caso), se seu artigos estiver relacionado a recentes pesquisas publicadas neste mesmo periódico pontue o fato (esclarecendo a relação entre os trabalhos e o diferencial de sua pesquisa) e use esse gancho para justificar a escolha do mesmo para a publicação de seu artigo.

 

4)      Promova o valor de sua pesquisa: Este ponto é crucial para dar destaque a seu trabalho logo à primeira vista, por isso é importante aqui enfatizar os diferenciais da pesquisa que você está submetendo ao periódico. Procure enfatizar as novas informações apresentadas por seu artigo, como o tema abordado dialoga com questões atuais e de que modo seu trabalho avança discussões já apresentadas em outros artigos publicados neste mesmo periódico. Não é necessário que seu artigo contemple estes três pontos, mas enfatize aqueles que forem contemplados e lhe pareçam mais relevantes para valorizar sua pesquisa.

 

5)      Aponte possíveis conflitos éticos envolvidos em seu trabalho: Se seu trabalho apresentar questões polêmicas que envolvam conflitos éticos (como conflitos de interesse ou entre/com fontes), aborde-os já na carta de apresentação e explique como você lidou com eles em sua pesquisa para evitar que isso comprometa suas chances de publicação.

 

Anterior
O parecerista do periódico está errado. E agora?
Próximo
Carreiras não acadêmicas para acadêmicos

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *