17

5 formas de aumentar a visibilidade do seu artigo científico na internet

No mundo digital em que vivemos, a fonte primária para pessoas que buscam encontrar informações sobre qualquer tópico é, muitas vezes, a internet. Nesse contexto, é através de mecanismos de busca que a maioria dos leitores acessa o grande volume de conteúdo disponível online. Conforme o número de publicações aumenta torna-se cada vez mais importante se engajar na otimização de mecanismos de busca (SEO, do inglês, Search Engine Optimization) para que seu trabalho seja descoberto por leitores com mais facilidade.

A seguir, vamos discutir 5 dicas para que você, pesquisador, possa aumentar a visibilidade do seu artigo na internet.

1. Indexação em mecanismos de busca gerais e acadêmicos

A indexação é fundamental para que seus artigos sejam encontrados. Logo, publicar em periódicos indexados em mecanismos de busca gerais, como o Google, ou acadêmicos, como o Google Scholar e o Scopus, é o primeiro passo para aumentar as chances do seu artigo ser descoberto.
Ao contrário dos mecanismos de busca gerais, os mecanismos de busca acadêmicos realizam um controle de qualidade para garantir que o site indexado seja, de fato, uma fonte acadêmica. Dessa forma, eles avaliam o periódico com base em algumas especificações. Muitos desses requisitos de indexação são padronizados nos bancos de dados e alguns dos critérios mais comuns incluem: número de série padrão internacional (ISSN), identificador de objeto digital (DOI), página do conselho editorial com nomes e títulos, política de revisão por pares declarada de forma clara, calendário do processo de publicação definido, política de direitos autorais estabelecida e metadados básicos, como título, autores, periódico, DOI e data de publicação.
Mecanismos de busca e índices gratuitos costumam maximizar a visibilidade dos artigos, visto que periódicos de acesso aberto são mais facilmente acessíveis ao público. Índices que aceitam mais informações do artigo oferecem um maior potencial de descoberta. Antes de publicar seu artigo, é interessante que comece a mapear uma estratégia de indexação levando em consideração quais são seus objetivos de descoberta e os critérios usados por diferentes índices.
Existem várias maneiras de otimizar o seu artigo para melhorar a indexação e a classificação em mecanismos de busca. Uma boa estratégia é garantir que o máximo de informações seja legível pelo algoritmo do mecanismo de busca. Utilizar gráficos vetoriais ao invés de imagens rasterizadas faz com que suas figuras possam ser indexadas por mecanismos de busca acadêmicos. Disponibilizar o máximo de metadata possível também é interessante, então certifique-se de que todos os metadados estejam corretos quando seu documento for convertido para PDF. Alguns mecanismos de pesquisa usam metadados em PDF para identificar os arquivos ou exibir informações na página de resultados.

2. Palavras – chave

A escolha de palavras-chave é essencial para a otimização do mecanismo de busca. Sendo assim, se você definir as palavras-chave mais importantes de forma adequada, a probabilidade de o artigo ser encontrado e recuperado pelo público-alvo aumenta. Consequentemente, a promoção do artigo com base em visibilidade na web aumenta.
Diferentes leitores usam diferentes termos para descrever as mesmas informações. Dessa forma, você deve considerar a utilização desses termos como palavras-chave para alcançar o máximo de leitores em potencial. Identifique terminologias, metodologias e conceitos relevantes que destacam o tópico principal do seu artigo e, em seguida, utilize ferramentas online que ajudam a encontrar as palavras-chave mais eficientes. Com base nos resultados, procure utilizar as palavras encontradas ao longo do manuscrito. É recomendado que uma ou mais palavras-chave sejam inseridas no título, resumo e várias vezes no texto principal. Alguns periódicos seguem a regra de que os autores devem selecionar palavras-chave em uma lista de termos padronizados, como é o caso do MeSH (Medical Subject Headings). Além disso, alguns periódicos também podem proibir o uso de palavras-chave que também aparecem no título do artigo para evitar a duplicidade e aumentar as chances de recuperação do trabalho. Outro ponto importante a ser lembrado é que, idealmente, palavras-chave devem ser inseridas nos primeiros 50 a 60 caracteres do texto, uma vez que esse é o conteúdo que os mecanismos de busca exibirão como metadados.

3. Estrutura do artigo

Um manuscrito bem estruturado, capaz de elucidar informações de forma clara e organizada, é um fator relevante para aumentar a confiabilidade do seu trabalho. O linking contextual é uma das ferramentas de SEO mais utilizadas em websites, uma vez que vincular o conteúdo a links externos confiáveis aumenta a credibilidade do site para mecanismo de pesquisa, indicando que o conteúdo não é spam. Dessa forma, um artigo bem organizado que transmite seriedade amplia a possibilidade deste ser utilizado como recurso externo em diferentes websites, aumentando a visibilidade tanto pelo link disponível quanto pelo maior rastreamento pelos mecanismos de busca.
Embora possa variar de acordo com a categoria, um artigo bem estruturado inclui principalmente: título, metodologia, resultados e discussão. A capacidade de descoberta também depende do quão bem o título, o resumo e a lista de palavras-chave formam uma espécie de versão em miniatura do seu artigo. O título deve conter os conceitos mais importantes do seu artigo. O resumo deve sintetizar as seções do artigo seguindo um caminho estruturado para descrever cada etapa. Procure fazer com que o objetivo justifique o título de forma razoável, a fim de permitir um rastreamento de conteúdo mais fácil. Ao resumir os resultados, lembre-se de não desviar do foco da sua pesquisa, que foi declarado no título. Procure apresentar as conclusões de modo a correlacioná-las ao objetivo. Por fim, a lista de palavras-chave deve incluir conceitos relevantes, mas com mais detalhes do que no título: elas serão inúteis se forem muito abrangentes ou muito restritas.

4. Interligação entre conteúdos

No mundo acadêmico, as citações são cruciais: quanto mais seu artigo é citado, maior é a sua visibilidade e melhor é a sua reputação. Mecanismos de busca acadêmicos também atribuem peso à contagem de citações de forma que, para SEO, o número de citações dos seus trabalhos anteriores e atuais influencia na indexação e classificação dos seus artigos anteriores, atuais e futuros. Portanto, a interligação de dados semelhantes e trabalhos publicados anteriormente aumenta a descoberta do seu artigo. Procure citar seus trabalhos anteriores e de seus co-autores. Ao fazer referência ao seu próprio trabalho, inclua um link de onde este pode ser encontrado e baixado: isso auxiliará os mecanismos de pesquisa a indexarem o texto completo dos artigos referenciados e ajudará os leitores a encontrarem o trabalho.
Além disso, mantenha-se atualizado sobre os recursos do Google para entender como diferentes resultados de pesquisa são encontrados e melhorar sua visibilidade. Um novo algoritmo do Google chamado Neural Matching é capaz de entender conceitos aos invés de apenas palavras para rankear o resultado da busca de acordo com a sua relevância. Isso significa que uma página da web não será promovida as primeiras posições somente em virtude de sinônimos e palavras-chave, mas sim por uma compreensão mais natural de como ela responde a pergunta do usuário que fez a busca, mesmo que ela não apresente a palavra-chave exata buscada. Além do Neural Matching, o Google também está introduzindo os Activity Cards, que permitem que o usuário veja resultados anteriores relevantes para a sua pesquisa atual. Isso significa que mais usuários poderão revisitar o conteúdo que podem precisar.

5. Impulsionamento pós-publicação

Como visto anteriormente, o número de citações é um fator na classificação pelos mecanismos de pesquisa. Por isso, depois que seu artigo for publicado, é hora de contar a novidade em seus grupos acadêmicos e redes sociais. Compartilhe links para a sua publicação nos seus perfis do ResearchGate, LinkedIn, Mendeley, Academia.edu, Twitter, Facebook e Instagram. Atualize seu blog ou sites com os quais você contribui. Vincule um link para a sua pesquisa no site da sua instituição acadêmica.

Siga essas dicas para otimizar a capacidade de descoberta do seu artigo online e aproveite para nos contar sobre sua experiência na seção de comentários!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments
X

Inscreva-se para ler mais

Inscreva-se gratuitamente para obter acesso completo a todos os nossos recursos em pesquisa escrita e publicação acadêmica, incluindo:

  • 2000+ artigos de blogs
  • 50+ Webinars
  • 10+ Podcasts especializados
  • 50+ Infográficos
  • Fórum Q&A
  • 10+ eBooks
  • 10+ Checklists
  • Guias de Pesquisas
[i]
[i]
[i]
[i]