Solução na má relação entre orientador x estudante

professor-gritando2A relação do orientador com o aluno deve no mínimo ser respeitosa e seus objetivos comuns. Certos aspectos devem ser estabelecidos desde o princípio, os limites pessoais, os deveres, as particularidades de cada indivíduo, enfim, as regras de relacionamento devem ser expostas, afim de evitar transtornos futuros na sua pesquisa.

Não podemos deixar de salientar que o professor é elemento-chave na educação, este tem o poder da transformação na vida das pessoas, é através dele que o conhecimento é transmitido e faz parte de suas obrigações, como docente, a orientação em manuscritos acadêmicos. Por outro lado, o aluno deve conhecer e exigir seus direitos, cumprir suas responsabilidades e buscar ao máximo sua autonomia, sempre respeitando as indicações e sugestões de seu orientador. Deixando claro, ainda, que o manuscrito, só tem um autor, ou seja, quem deve desenvolver todo o trabalho, inclusive o de escrever é o aluno. O orientador, como diz o nome, é apenas um importante guia dessa jornada. Assim, esse parceria é crucial para o sucesso da defesa e a obtenção do título que o estudante está buscando.

No entanto, nem sempre é possível manter uma boa relação. E infelizmente, em geral, quem sai mais penalizado pelo infortúnio é o aluno. Abrindo um parênteses nesse importante contexto, quando o aluno é prejudicado em sua carreira devido a uma má relação com seu professor, não implica dizer que este o prejudicou voluntariamente.  Não podemos sair aqui culpando ninguém por certos fracassos.

O fato é que isso existe e é traumático para quem vive. Então, o que pode ser feito para evitar essa má relação?

Comunicação

O par, Estudante e orientador, deve manter uma boa comunicação entre ambos. Na atualidade há muitos recursos de comunicação, sendo assim, não há desculpas para não fazê-la.  É saudável que todas as ideias, informações, inclusive as dificuldades sejam esplanadas para serem discutidas com maturidade, de forma a construir e desenvolver um projeto que seja confortável pra ambos.

Seguem algumas ações que ajudam a melhorar esta relação:

  • O orientador pode dar aos seus alunos de pós-graduação um folheto explicando como funciona a orientação e que ele esperam de seus orientandos, incluindo metas e prazos e métodos de comunicação.
  • Estudantes de graduação: tome a iniciativa de conversar com seu orientador caso ele não  a faça.

– Dissertação processo é longo e difícil.

– Só será bem sucedido se haver um relacionamento sólido entre os envolvidos.

  • Exponha os problemas o mais rapido possível.

– Se estudante se sente inseguro, deve discutir suas dificuldades com seu orientador.

– Se orientador identificar maiores problema, deve comunicar ao aluno imediatamente.

– O orientador também deve oferecer comentários positivos e  de apoio.

  • Se está faltando um relação e/ou o orientador não pode mais trabalhar com o aluno. Este deve ser informado o mais cedo possível.

– Não perca tempo e dinheiro de um estudante se você sabe que não pode terminar com êxito a sua dissertação.

  • Se o estudante de graduação não podem mais trabalhar com o consultor:

– Procure aconselhamento, orientação ou apoio de outro membro sênior do corpo docente.

– Mesmo que você possa mudar seus orientadores, se a relação original era muito ruim, esta pode prejudicar a sua reputação profissional, mesmo que não seja sua culpa.

– A não capacidade de mudar o orientador, significa que você não vai obter o seu diploma.

– Não se precipitar para esta decisão e só prosseguir com ajuda externa.

  • Se relação do estudante x orientador é motivo de muita ansiedade:

– Trate cuidadosamente

– Trate diretamente

– Trate o mais rápido possível

Estas medidas proporcionar melhores perspectativas tanto para estudante e quanto para o orientador.

Anterior
10 Melhores Dicas sobre Pós-Graduação
Próximo
Sciencescape: Solução para atualização de literatura aos pesquisadores?

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *