O que é salami slicing no mundo da pesquisa?

05 May 2014  |  Postado em Dicas para Autores, Produção Científica Mundial, Textos Acadêmicos   |  Sem Comentário  |  Faça um Comentário

O termo salami slicing – “fatiamento de salame” na tradução literal – pode até não ser familiar para alguns, mas sua prática acadêmica certamente não é desconhecida. De uso abrangente em países de língua inglesa, a expressão salami slicing indica genericamente o ato de reduzir uma ação ilícita em várias pequenas ações para driblar problemas legais. No mundo acadêmico, refere-se à prática de fragmentar a apresentação de resultados de uma mesma pesquisa, reduzindo-os às suas mínimas partes, as quais serão apresentadas em distintas publicações como se fossem resultados de pesquisas independentes.

A chamada publicação salame é uma deformação dos propósitos do meio acadêmico de apresentar resultados científicos inovadores, deformação esta produzida pela dificuldade encontrada por alguns pesquisadores de lidarem com a necessidade de apresentar ciclicamente resultados de pesquisa. Todo pesquisador – esteja ele em processo de formação em cursos de pós-graduação ou seja ele já um profissional pleno – sabe que precisa apresentar resultados de pesquisa relevantes junto a agências de fomento e instituição de pós-graduação e a forma mais eficaz de fazer isso é a apresentação de resultados inéditos. O que a prática da publicação salame faz é criar a ilusão de maior volume de trabalhos inéditos ao pulverizar resultados de uma mesma pesquisa em artigos distintos, ajudando o pesquisador a “bater suas metas” de pesquisa e destacar seu nome em seu campo.

Além da questão ética que se coloca diante desta prática – uma vez que se manipula resultados para criar um efeito que não corresponde à realidade da produção de um pesquisador – o salami slicing pode comprometer o impacto dos resultados alcançados, diminuindo a relevância da pesquisa apresentada. Isso acontece porque ao pulverizar tais resultados em mais de um artigo sem indicar as condições gerais em que a pesquisa foi realizada e sem realizar uma análise complexa dos resultados obtidos, perde-se de vista o contexto macro que produziu tais resultados e o impacto total dos mesmos. Essa visão parcial pode inclusive produzir distorções na análise dos resultados obtidos, assim, a contribuição das descobertas feitas não só é diminuída como pode guiar em direções equivocadas na pesquisa do tema outros pesquisadores que venham a usar os artigos como referência.

Não é salami slicing…

É preciso deixar claro, no entanto, que nem sempre a apresentação dos resultados de uma mesma pesquisa em artigos distintos encaixa-se na prática de publicação salame. Se a pesquisa em questão se trata de um estudo de longa duração e com produção de grande quantidade de dados, pode ser válida a publicação de resultados em mais de um artigo, mas a pergunta a ser feita antes de optar por isso deve ser: dividindo-se os resultados em mais de um artigo, estes trarão isoladamente algum dado inovador que justifique sua publicação individual? Nestes casos, é importante explicar a trajetória de pesquisa, justificando a publicação fragmentada dos resultados e contextualizando os resultados a fim de evitar as distorções mencionadas anteriormente.

A pergunta, na verdade, vale para qualquer trabalho que se queira publicar, pois, quanto mais inovadores os resultados apresentados, maior a relevância do artigo, logo, maiores as chances de publicação em bons periódicos capazes de agregar relevância à trajetória do pesquisador. Deve-se ter em mente que, outro prejuízo do salami slicing a longo prazo recai exatamente sobre esta trajetória, já que sua prática constante leva sempre à apresentação de resultados de pesquisa de menor expressão, uma vez que resultados mais inovadores e de maior impacto são prejudicados em detrimento do volume de produção. Cola-se aqui então o velho dilema entre qualidade versus quantidade, e, se tratando dos parâmetros que regem o mundo acadêmico, é a prevalência da qualidade que certamente destacará os melhores pesquisadores graças à contribuição relevante que apresentam.

Anterior
Como responder aos comentários do revisor
Próximo
Editores Acadêmicos Começam a Investir em Vídeos para Promover Livros e Autores

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *