Crowdfunding pode financiar seu projeto

Crowdfunding conceptCom a competição cada vez maior por financiamentos voltados para a pesquisa científica, e a oferta em baixa, muitos pesquisadores estão buscando meios alternativos para manter as atividades em dia.

E uma das soluções que vem ganhando espaço no Brasil é o Crowdfunding, uma forma colaborativa de financiamento em que qualquer pessoa pode apoiar projetos fazendo uma doação por meio de sites. Mas, será que essa alternativa é mesmo interessante para a pesquisa científica?

Brasil já tem caso de sucesso em Crowdfunding

O projeto Genoma do Mexilhão Dourado, liderado pela bióloga Marcela Uliano do Instituto de Biofísica/UFRJ, está sendo divulgado como o primeiro caso de sucesso em Crowdfunding no Brasil voltado para pesquisa científica.

Em cerca de 60 dias, esse projeto arrecadou R$ 40 mil reais por meio do site Catarse, recurso a ser aplicado no sequenciamento do genoma desse mexilhão que vem colocando em risco o ecossistema brasileiro. O valor arrecadado foi doado por 361 pessoas que acreditaram na importância do projeto.

Como funciona o Crowdfunding

O pesquisador interessado em receber doações deve cadastrar o seu projeto em um dos diversos sites brasileiros de crowdfunding, como o Catarse, Kickante ou Benfeitoria. Mas, esteja atento durante a escolha, pois muitos desses são focados em causas bastante específicas e seu projeto não será aceito se não atender a determinados critérios.

Durante o registro, é preciso explicar qual é o seu projeto, objetivos, valor que espera arrecadar, em que esse recurso será aplicado, a duração da campanha, entre outros pontos. Após essa fase, seu projeto passará por uma análise e, se aprovado, o site ficará responsável pelo recebimento das doações e por repassar o recurso para você na data estipulada.

Alguns sites atuam apenas na modalidade “tudo ou nada”, como o Benfeitoria, e irão repassar para você o total arrecadado somente se a meta estipulada for atingida ao final da campanha – caso contrário, o dinheiro já em poder do site volta para quem doou. Outros, como o Kickante, podem liberar o montante arrecadado seja este qual for (campanhas flexíveis), além de permitirem que os apoiadores parcelem suas doações.

E quanto custa o Crowdfunding?

Para manter o serviço, muitos portais de crowdfunding cobram comissão sobre o valor arrecadado nas campanhas. Essa pode ser de até 13%, no caso do Catarse, ou mesmo de 17,5% para as campanhas flexíveis do Kickante.

É de praxe também que os doadores recebam algum tipo de recompensa, a qual pode ser desde um simples certificado até uma forma indireta de participar do projeto. No caso do Genoma do Mexilhão Dourado, os nomes dos doadores irão batizar determinadas enzimas e proteínas, a depender do valor doado.

Lembre-se ainda de incluir na conta os custos de divulgação da campanha, como vídeos e peças promocionais para redes sociais, entre outros.

Quais os cuidados que devo ter antes de registrar o meu projeto?

• Em primeiro lugar, deixe o registro de patente em dia. Do contrário, qualquer um poderá copiar sua ideia.
• Verifique se a instituição ao qual o seu projeto está ligado permite essa modalidade de obtenção de recursos, já que a entrada de dinheiro em algumas delas segue regras rígidas.
• Defina com clareza como o valor arrecadado será utilizado, principalmente se você só obtiver parte da meta prevista. Esteja pronto para responder às perguntas de seus doadores com transparência.
• Analise bem se o seu projeto é de interesse do grande público. Doadores tendem a preferir causas com impacto significativo e direto na sociedade – um projeto mais teórico ou de alcance limitado pode não gerar resultados em termos de Crowdfunding.

Meu projeto não encaixa nos critérios de nenhum site, o que eu faço?

Pesquise novamente, desta vez com a mente mais aberta. Diversos projetos podem ser vistos como causas sociais, ou ter aplicabilidade esportivas ou artísticas, por isso seja criativo.

E como vou conseguir doadores?

Possivelmente, o calcanhar de Aquiles do crowdfunding para a pesquisa científica é a necessidade de investir em marketing para garantir o sucesso da campanha. Muitos pesquisadores simplesmente não têm tempo (nem dinheiro, nem conhecimento técnico, etc) para divulgar a campanha. Se for esse o seu caso, uma alternativa é associar-se à agência de publicidade/marketing interessada em abraçar o seu projeto e em cuidar dessa parte por você.

Assim, fica claro que crowdfunding é uma alternativa a ser considerada como forma de financiamento para pesquisa científica. Apenas esteja pronto para analisar as opções disponíveis.

Anterior
Corrupção no sistema de revisão por pares em periódicos e a credibilidade acadêmica
Próximo
Como fazer paráfrase num trabalho de pesquisa?

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *