Elementos de uma pesquisa de qualidade

pesquisa_qualidadeVocê está cheio de dúvidas com o seu projeto de pesquisa, sem saber se vale a pena publicar ou refazer tudo, com dúvidas quanto ao impacto e à relevância de seus resultados? Então, calma aí, neste artigo, trataremos de alguns aspectos que constituem uma boa pesquisa. Você poderá se basear nele para fazer considerações sobre o seu projeto.

Antes de qualquer coisa, precisamos esclarecer que uma boa pesquisa é aquela que gera resultados confiáveis. Estes só serão obtidos através de uma boa conduta profissional. Aspectos como foco, planejamento, estrutura, suporte e principalmente a ética são imprescindíveis para a produção de um bom trabalho.

Embora muitas pesquisas possuam essas características, entre elas há um certo nível de diferenciação. Os aspectos aos quais nos referimos são o tipo de revista, a área de atuação, o próprio nome da instituição, entre outros. Não se intimide, se o seu “vizinho” está ganhando mais visibilidade que você, saiba que cada trabalho, por mais simples que seja, sempre terá sua importância.

A Redução de Espaço para Boas Pesquisas
Atualmente, pesquisas publicáveis tem mais destaque do que boas pesquisas. Alguns motivos para isso são:

  1. A contínua pressão de “publicar ou perecer“, que afeta principalmente a rotina de jovens pesquisadores.
  2. A chegada dos modelos de acesso aberto e de pagamento de taxas para publicação de artigos.
  3. As instituições, que optam por estudantes de Doutorado, pois estes possuem maior probabilidade de gerar índices de publicação e de citação mais elevados.Como Reconhecer uma Boa Pesquisa

Você deve observar o trabalho pela ótica de uma série de questionamentos:

  • A pesquisa tem uma hipótese sólida?
  • A revisão de literatura foi desenvolvida a partir de fontes confiáveis?
  • O grupo de pesquisa teve tempo e recursos suficientes para desenvolver o trabalho de forma satisfatória?
  • Caso seja necessário, existe alguma possibilidade de refinar a hipótese e as estratégias de investigação?
  • As expectativas da pesquisa são realistas?

Boa Pesquisa e Ética
Imagine um estudante de Doutorado com tempo e recursos limitados. Como “atalho”, o orientador de pesquisa lhe sugere que repita uma tese produzida há 10 anos. Considerando essa situação, podemos pensar:

  • Qual é a validade do estudo em questão? Ele poderia ser repetido? Deveria?
  • Qual a contribuição da pesquisa original para sua respectiva área de estudo? Será que a reprodução desse trabalho contribuiria para a melhoria das conclusões iniciais?
  • Dada a falta de interesse dos periódicos acadêmicos por estudos descendentes, é possível prever a negação de futuros artigos relacionados a essa pesquisa?
  • A escolha de desenvolver uma réplica se baseia no interesse por uma meta acadêmica mais ampla ou se trata de uma decisão oportunista?

Os Blocos Presentes na Construção de uma Boa Pesquisa

  • As revistas especializadas buscam publicações de relevância, com alto nível de novidade. Os pesquisadores devem considerar esse aspecto no momento de escolher os projetos com os quais pretendem se envolver.
  • Ao final da pesquisa, os dados podem se revelar não tão interessantes ou ainda contestar a hipótese inicial. Não se desespere. Esse movimento de sugestão e falseamento ou confirmação de hipóteses faz parte da própria lógica científica. Não é porque a sua hipótese caiu que a sua pesquisa terá menos valor, pelo contrário, ela também indicará caminhos para outros cientistas da área.
Anterior
Publicar ou Perecer? Significado e consequências
Próximo
Plágio: difícil de definir, fácil de cometer

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *