Como publicar sua pesquisa no formato de livro?

Image of a hand selecting a red book from a bookshelfMesmo que a internet tenha facilitado muito o acesso a trabalhos acadêmicos, publicar um livro é algo que dá bastante visibilidade a um trabalho de pesquisa, fortalecendo inclusive suas buscas na web. Isso ocorre porque livros possuem um status social já sedimentado, locais de visibilidade de relevância e permitem aos autores dar unidade à seu trabalho de pesquisa. Veja a seguir algumas dicas básicas para publicar seu trabalho de pesquisa sob a forma de livro.

1) Certifique-se de que há um “mercado” – A palavra mercado aqui aparece entre aspas porque não se trata de um público tradicional, mas sim de um público acadêmico, e este mercado então é gerado pela lacuna de pesquisas sobre o tema. Se o trabalho de pesquisa que você pretende publicar apresenta contribuições numa área carente em pesquisas, certamente será mais fácil conseguir que uma editora o publique e também seu apelo entre o público acadêmico será muito maior. Caso sua pesquisa não seja de caráter tão inédito assim, procure os diferenciais dela para promovê-la melhor junto a editoras.

2) Procure editoras especializadas ou universitárias – Há editoras especializadas na publicação de trabalhos acadêmicos além das editoras universitárias, que representam uma importante parcela deste nicho de publicações. É interessante publicar junto a tais tipos de editoras porque elas possuem um público especializado e irão promover seu trabalho junto a ele. Outra saída viável para publicar seu livro é procurar financiamentos de órgãos de fomento à pesquisa via edital.

3) Escolha um formato – Ainda que o tralho de pesquisa que você pretenda publicar já esteja fechado, como no caso da publicação de uma dissertação ou tese, o livro lhe permite maior flexibilidade em relação ao formato e linguagem. A depender de sua área, você pode optar por um formato mais ensaístico e uma linguagem com menos jargões e conceitos para permitir que o livro circule mais – se for do seu intento, obviamente.

4) Tematize a obra – Principalmente nos casos em que se pretende publicar uma dissertação ou tese, deve-se ter em mente que nem sempre vale à pena publicar todo o material. Como estes trabalhos visam oferecer inovações e dialogar com o campo teórico de forma mais aprofundada, às vezes para transformá-los em livros é interessante sintetizá-los através de uma coerência temática, excluindo discussões teóricas mais periféricas. A tematização da obra também facilita mais sua circulação e o posicionamento do pesquisador como especialista num determinado nicho de pesquisa.

5) Pontos de corte final e inicial – Defina onde começa e onde termina seu trabalho para evitar divagações. Lembre-se que a editora irá limitar seu espaço e tenderá a eliminar possíveis divagações  que possam comprometer a unidade do livro. Por isso, determine quais os principais pontos a serem abordados, o modo como o tema será introduzido e quais conclusões você pretende apresentar para não se perder no processo de escritura e edição.

6) Explore recursos visuais – Como já foi dito, transformar um trabalho de pesquisa em livro é uma oportunidade que o pesquisador tem de dar unidade à sua obra e divulgá-la com mais facilidade. Pensando nisso, faça com que a obra seja o mais completa possível e apresente da melhor forma sua argumentação. Se gráficos, ilustrações e outros recursos visuais ajudarem na complementação de sua escrita, lance mão deles e discuta com a editora a melhor forma de incluí-los em seu livro.

7) Promova seu livro – Obviamente a editora que publicar seu trabalho de pesquisa irá promovê-lo, mas é fundamental para a popularização do seu livro que você o promove entre seus colegas de trabalho, em redes sociais, vídeos e listas das quais participa e até mesmo nos congressos que venha a frequentar após o lançamento. Nestes meios certamente estarão pessoas que possuem interesse direto em seu livro e ajudarão a promovê-lo espontaneamente.

Anterior
Como o Altmetric pode ajudar pesquisadores a medir o impacto individual de um artigo científico?
Próximo
Laboratório DIY pode ser uma alternativa às pesquisas desenvolvidas em universidades?

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *