Editores Acadêmicos Começam a Investir em Vídeos para Promover Livros e Autores

07 May 2014  |  Postado em Mundo Editorial Científico, Produção Científica Mundial   |  Sem Comentário  |  Faça um Comentário

O uso de ferramentas digitais para a divulgação da produção e de atividades acadêmicas já é uma realidade à qual todos estão adaptados. Impossível imaginar a realização e disseminação de pesquisas hoje sem ter a internet como facilitadora e o mesmo vale para a ampliação do círculo de contatos, divulgações de eventos e debates em fóruns de discussão online: todas estas práticas profissionais viabilizadas pelo ambiente virtual já foram internalizadas e fazem parte do dia a dia de alunos, professores e pesquisadores, fortalecendo os laços de compartilhamento dentro das fronteiras acadêmicas.

Mas a internet tem muito a oferecer à academia também a nível institucional e este intercâmbio tem se tornado cada vez mais interativo. Seguindo a tendência de outros mercados – que inicialmente se utilizaram da internet para marcar presença virtual através de canais oficiais e depois começaram a investir em marketing digital direcionado para atingir mais consumidores e aumentar suas vendas – começa a se fortalecer em universidades estrangeiras de países como Estados Unidos e Inglaterra a prática do marketing audiovisual online para promover livros acadêmicos. A produção de material audiovisual para a divulgação de atividades acadêmicas tanto lá fora quanto no Brasil não é exatamente uma novidade. Além de vídeos institucionais, é possível encontrar facilmente na rede vídeos de palestras, vídeo aulas e outros materiais afins. A diferença deste novo uso do potencial de difusão de informação da internet para fins acadêmicos está relacionada a uma melhora nas condições de produção (centralizada e planejada) e que visa uma divulgação com fins de expansão de mercado, no caso, o da publicação de livros.

Para engajar o público, os vídeos geralmente são focados na trajetória e expertise de um autor ou num tema em particular com fins de promover determinada obra relacionada ao conteúdo apresentado. Eles costumam ser disponibilizados no YouTube – site no qual muitas universidades possuem um canal que abriga os vídeos da instituição – e depois compartilhados em sites institucionais e redes sociais. Estas últimas possuem grande destaque na estratégia de divulgação, uma vez que são acessadas por grande número de pessoas e costumam destacar conteúdos multimídia.

Esta nova estratégia de marketing para promover livros acadêmicos já vem sendo utilizada por universidades de renome mundial, como Yale, Harvard e Oxford. Nestas grandes instituições os vídeos são pensados por uma equipe de relações públicas ou institucionais da universidade, que concentra e padroniza a produção. Este aspecto denota a importância de um planejamento mais bem cuidado para a implantação de estratégias de marketing deste tipo, ao contrário do que ocorre com a produção e divulgação mais informal de materiais audiovisuais didáticos que possuem como único fim a disseminação de conteúdo.

Além dos óbvios fins lucrativos aos quais se propõem esta estratégia de marketing, ela contribui para aproximar um público mais amplo ao conteúdo produzido nas fronteiras universitárias direta e indiretamente. Diretamente isso se dá através do compartilhamento de conteúdos em redes sociais, que chegam ao público final sem intermediários; já indiretamente isso ocorre como efeito de uma maior disseminação de conteúdos online de caráter multimídia que aumentam a visibilidade dos materiais produzidos pela universidade junto à grande mídia, podendo disso surgir pautas que partam de temas tratados na academia.

Seja no âmbito institucional mais formal ou informal, a mensagem que fica é que o potencial da internet para fins de divulgação acadêmica ainda está longe de ser esgotado, e não apenas no seguimento de publicação de livros e outros materiais. Neste sentido, o potencial do audiovisual tem muito a oferecer, graças à sua maior capacidade de engajar as pessoas e maior apelo ao compartilhamento de conteúdo em redes sociais e outros grupos virtuais.

Anterior
O que é salami slicing no mundo da pesquisa?
Próximo
Dicas para a revisão do texto científico

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *