20 Desafios típicos enfrentados por doutorandos e como lidar com eles

challenges-ahead_EnagoO doutorado é certamente um dos maiores desafios acadêmicos na vida de um pesquisador (se não for o maior deles). Ao longo dos quatro anos de curso, muitos problemas surgirão, nem todos ligados diretamente a seu trabalho de pesquisa. A seguir, veja algumas dicas para lidar com problemas como frustrações, excesso de trabalho, isolamento profissional e com o tédio da rotina.

1) Mantenha-se em contato com seu orientador – O doutorado é um processo longo e é fundamental que você mantenha uma relação saudável e próxima com seu orientador para ter um retorno externo e especializado sobre o que está fazendo e assim sentir-se seguro sobre seu trabalho de pesquisa.

2) Participe de grupos de pesquisa – Ao conhecer novas pessoas e questões você pode adquirir novas perspectivas sobre sua pesquisa e sair do isolamento de horas e horas de trabalho solitário.

3) Estabeleça metas viáveis – Não se martirize com metas impossíveis, isso irá gerar frustração. Trace metas viáveis e não esqueça de celebrar seus pequenos progressos.

4) Escreva em parceria com outros colegas – Trabalhar em parceria com outros colegas ajudará você a romper o isolamento e a articular seu trabalho de pesquisa com outras perspectivas teóricas.

5) Procure participar de congressos internacionais – Internacionalizar sua produção dará maior visibilidade à sua pesquisa, novas perspectivas sobre seu campo e lhe trará vivências que lhe tirarão da monotonia da rotina.

6) Viaje em grupo para congressos de área – Aproveite congressos de área para fazer novas amizades e também novas parcerias acadêmicas.

7) Dê tempo ao tempo – Lembre-se que você tem quatro anos para concluir seu trabalho de pesquisa, por isso, não se desespere caso não consiga os resultados que deseja tão rápido quanto imaginava.

8) Não desista diante dos obstáculos – Desistir nunca é a resposta, mas às vezes rever pontos de seu trabalho de pesquisa pode lhe ajudar a resolver algumas questões. Lembre-se que a pesquisa é feita de desafios, então trate de abraçá-los.

9) Aproveite a experiência de estágio docência – Nem só de pesquisar é feito o doutorado. Aproveite os momentos em sala de aula para expor questões de seu trabalho de pesquisa e para debatê-lo com uma audiência diferente. Você pode aprender muito sobre sua pesquisa explicando-a aos alunos.

10) Deixe o perfeccionismo de lado – Procure solucionar seus problemas de pesquisa, mas evite ser caprichoso. Lembre-se que as lacunas e erros contidos em seu trabalho são um excelente material para novas pesquisas.

11) Respeite seus prazos – Ao início de cada semestre, monte uma agenda com seus prazos e compromissos para utilizar melhor seu tempo. E antes de envolver-se em qualquer nova atividade, certifique-se de que tem tempo para isso.

12) Procure aprender com seus erros – Ao invés de culpar-se pelos erros cometidos, procure aprender com eles e encontrar novos caminhos para fazer sua pesquisa evoluir. Lembre-se que para um pesquisador cada erro é um novo desafio a ser superado.

13) Produza algo a cada fechamento de ciclo – Para não se perder ao longo dos quatro anos do doutorado, procure produzir um artigo ou relatório de pesquisa ao final de ciclos nos quais você tenha feito descobertas importantes. Esse material será valioso para compor a tese.

14) Curse disciplinas que o estimulem – Aproveite as disciplinas para explorar questões do seu trabalho de pesquisa, isso tornará a atividade mais estimulante e os trabalhos de conclusão úteis à sua tese.

15) Fale sobre seus problemas – Frustrações, decepções e estafa fazem parte da vida de qualquer profissional, e isso não exclui a rotina de um pesquisador. Quando sentir-se sobrecarregado, desabafe com amigos e colegas. E, caso ache necessário, reveja sua rotina com seu orientador.

16) Aceite seus problemas – Não adianta “brigar” com os problemas quando eles aparecerem, sejam eles pessoais ou profissionais. Uma vez diante deles, procure entendê-los para resolvê-los.

17) Envolva-se em atividades extracurriculares – Envolva-se em outras atividades oferecidas por seu curso de pós-graduação para conhecer melhor seus colegas e diversificar sua rotina. Só não vale se sobrecarregar de trabalho!

18) Organize sua rotina – Cabe a você controlar seu tempo, por isso, organize-se para não acumular trabalho, o que poderá deixar sua rotina muito mais atribulada e estressante. Você tem quatro anos para concluir o doutorado, mas para fazer tudo o que precisa é necessário administrar o tempo.

19) Divertir-se é fundamental – Ninguém que está exausto realiza um bom trabalho de pesquisa, por isso é fundamental dedicar espaço ao lazer em sua rotina.

20) Dê um tempo sempre que necessário – Quando achar que precisa de um tempo para recarregar as baterias, pare tudo e descanse. Arejar a mente é fundamental para ter boas ideias.

Anterior
Orientador não dá suporte necessário.Onde mais conseguir apoio?
Próximo
Como desenvolver voz própria na escrita acadêmica?

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *