Como evitar o plágio em trabalhos de pesquisa (parte 1)

15 April 2019  |  Postado em Publishing Research, Submitting Manuscripts   |  Sem Comentário  |  Faça um Comentário

Escrever um artigo científico traz desafios para juntar literatura e fornecer evidências que deem mais força ao trabalho. Basear-se em ideias e valores previamente estabelecidos e acrescentar informações pertinentes ao seu artigo são passos necessários, que precisam ser feitos com cuidado para não cair na armadilha do plágio .

Plágio é a prática antiética, planejada ou acidental, de usar palavras ou ideias de outro autor ou pesquisador, ou mesmo dos seus próprios trabalhos anteriores, sem o devido reconhecimento. O plágio é considerado uma má conduta acadêmica e intelectual, e pode resultar em consequências altamente negativas, como retratação de artigos e perda da credibilidade e reputação do autor. Atualmente, é um problema sério na publicação acadêmica e uma das razões principais para a retratação de artigos científicos.

Portanto, é imperativo que os pesquisadores aumentem sua compreensão sobre o plágio. Em algumas culturas, as tradições e nuances acadêmicas podem não insistir na autenticação através da citação da fonte de palavras ou ideias. No entanto, essa forma de validação é um pré-requisito no código global de conduta acadêmica. Falantes não nativos de inglês enfrentam um desafio maior ao comunicarem em inglês o conteúdo técnico e ao cumprirem as regras éticas. A era digital também afeta o plágio. Os pesquisadores têm acesso fácil a materiais e dados na Internet, o que facilita a cópia e a colagem de informações.

Relacionado: Fazer uma pesquisa bibliográfica e desejar aprender mais sobre má conduta científica? Confira este infográfico engenhoso hoje!

Proteja-se contra o plágio, por mais acidental que seja. Aqui estão algumas dicas eficazes para evitar o plágio:

  1. Entenda o contexto
  • Não copie e cole o texto de forma integral do papel de referência. Em vez disso, reafirme a ideia com suas próprias palavras.
  • Entenda bem a(s) ideia(s) da fonte de referência para parafraseá-las corretamente.
  • Exemplos de boas paráfrases podem ser encontrados aqui: ( https://writing.wisc.edu/Handbook/QPA_paraphrase.html)
  1. Citações

Use aspas para indicar que o texto foi retirado de outro artigo. As citações devem ficar exatamente como aparecem no artigo de onde você as tirou.

  1. Identifique o que precisa e não precisa ser citado
  • Todas as palavras ou ideias que não sejam suas, mas provenientes de outro artigo, precisam ser citadas.
  • Cite o seu próprio material — Se você estiver usando o conteúdo de um artigo anterior seu, deverá citar a si mesmo. Usar material que você publicou antes sem citação é chamado de autoplágio.
  • Evidências científicas que você tiver coletado, depois de realizar o trabalho para o artigo em questão, não devem ser citadas.
  • Factos ou conhecimento comuns não precisam ser citados. Se não tiver certeza, inclua uma referência.
  1. Gerencie suas citações
  • Mantenha registros das fontes às quais você se refere. Use software de citação, como o EndNote ou o Reference Manager, para gerenciar as citações usadas no seu artigo.
  • Use várias referências para os antecedentes e a pesquisa de informações. Por exemplo, em vez de referenciar uma revisão, deve referir e citar os artigos individuais.
  1. Use verificadores de plágio

Você pode usar várias ferramentas de detecção de plágio, como o iThenticate ou o eTBLAST, para verificar se há algum plágio inadvertido no seu manuscrito.

Dica: Embora seja correto pesquisar trabalhos publicados anteriormente, não é correto parafraseá-los de forma muito semelhante. A maior parte dos plágios ocorre na seção de revisão da literatura de qualquer documento (manuscrito, tese, etc.). Portanto, se você ler o trabalho original de uma forma cuidadosa, tentar entender o contexto, tomar boas notas, e depois expressá-lo ao seu público-alvo na sua própria língua (sem se esquecer de citar a fonte original), você nunca será acusado de plágio (pelo menos na seção de revisão da literatura).

Atenção: Esta dica acima vale apenas para a seção de revisão de literatura do seu documento. Você NUNCA deve usar os resultados originais de outra pessoa como seus!

Quais estratégias você adota para manter a originalidade do conteúdo? Que conselho você daria a seus colegas? Por favor, sinta-se livre de comentar na seção abaixo.

Se você quiser saber mais sobre patchwriting, citações, paráfrase e muito mais, leia o próximo artigo desta série!

Anterior
Como escrever um cabeçalho
Próximo
Como escrever uma boa biografia acadêmica (parte 1)