17

Como escrever uma carta de recurso eficaz para um editor de revista

Seria surpreendente encontrar um cientista que não tenha tido um artigo rejeitado por uma revista acadêmica em algum momento de sua carreira. Alguns dos cientistas mais famosos foram homenageados e receberam prêmios por trabalhos que foram inicialmente rejeitados. Em uma entrevista de 2013 para o jornal The Guardian, Peter Higgs contou como sua tentativa inicial de publicar suas descobertas sobre a partícula sub-atômica que ele previu, agora conhecida como “bóson de Higgs”, foi rejeitada. No entanto, depois de submeter um recurso e revisar o seu artigo para dar mais detalhes sobre a partícula, ele foi aceito, levando-o a dividir o Prêmio Nobel pelo conceito com François Englert.

A história do bóson de Higgs teve um final feliz; no entanto, a maioria dos recursos não são bem-sucedidos. Portanto, deve-se pensar muito antes de escrever aos editores de revistas para recorrer de uma decisão. Antes de recorrer, os autores devem ter certeza de que têm um argumento forte para sua pesquisa acadêmica ou que uma questão maior está em jogo (por exemplo, viés sistêmico ou discriminação). Só se pode ganhar uma coisa através do recurso — a publicação, mas muita coisa pode ser perdida, incluindo tempo e reputação.

Como escrever um recurso eficaz

Existem cinco pontos básicos ao escrever uma carta de recurso eficaz:

  1. Deixe as emoções de fora
  2. Ater-se aos fatos
  3. Faça uma refutação ponto a ponto
  4. Reserve algum tempo para explicar novamente os principais pontos
  5. Acima de tudo, seja respeitoso

Emoções

Antes de escrever uma carta de recurso, espere e deixe sua resposta emocional se dissipar antes de responder. Em geral, cientistas são motivados pela lógica, mas uma carta de rejeição pode provocar muita raiva, ressentimento e sentimentos de mágoa, especialmente quando tanto tempo e esforço foram dedicados ao trabalho apresentado.

Entregar-se ao instinto natural de revidar duramente apenas fará o recurso ser rapidamente rejeitado e a reputação do autor ser prejudicada. Portanto, é recomendável aguardar 24 a 72 horas antes de responder.

Fatos

De forma consistente com o conselho acima, os autores devem ater-se aos fatos em suas cartas de recurso. Os editores de revistas apreciarão uma resposta racional à rejeição. Os autores devem tentar determinar as razões específicas da rejeição e refutá-las com evidências. Mencionar a semelhança com artigos anteriores publicados na revista, implicando que este também deveria ser aceito, também não é uma justificativa válida, assim como também não é válido observar que outros cientistas bem conhecidos revisaram e aprovaram o trabalho.

Refutação ponto a ponto

A ideia é obter o máximo de informações do editor da revista em relação às especificidades do motivo pelo qual o trabalho foi rejeitado. Em seguida, o autor pode fazer uma refutação ponto a ponto, oferecendo-se para trazer novos dados para a pesquisa, se necessário. O editor da revista vai querer ver um plano específico através do qual o trabalho seja fortalecido e as deficiências sejam abordadas.

Pontos-chave

Embora os revisores possam às vezes ter uma má compreensão dos pontos-chave de um artigo de pesquisa, é sempre dever do autor esclarecer esses pontos para o leitor. Os revisores, assim como os autores, são humanos. Eles cometem erros, correm para cumprir prazos, têm mau humor de vez em quando, e o autor deve levar isso em conta ao escrever. Portanto, na carta de recurso, é importante explicar novamente os pontos-chave do trabalho, especialmente se parecer ter havido algum mal-entendido.

Seja respeitoso

Ninguém gosta de ser insultado ou ter sua empresa ou funcionários insultados, especialmente quando solicitado a reconsiderar uma decisão séria. A reputação de um autor pode ser arruinada por uma carta ruim para o editor. Nada de bom pode resultar de ofender os revisores ou fazer falsas alegações contra eles, ou de fazer comentários depreciativos sobre outros artigos publicados na revista, ou de usar linguagem imprópria. Se o autor respeitar a revista o suficiente para querer que seu trabalho seja publicado nele, deve refletir isso na linguagem da carta de recurso.

Um argumento para não colocar o seu argumento

O mundo da publicação acadêmica e das revistas acadêmicas está mudando consideravelmente com o crescimento das publicações de livre acesso. Novos métodos e oportunidades de publicar estão em constante evolução. Em um artigo em seu blog, Stephen Heard argumenta que não é uma boa ideia recorrer quando seu artigo for rejeitado:

Mas parece-me que para um recurso ser uma boa ideia (do ponto de vista do autor), pelo menos quatro coisas têm que ser verdadeiras ao mesmo tempo:

  1. Deve haver um erro genuíno e objetivo
  2. Deve ser um erro considerável
  3. Deve haver um valor significativo em ser publicado naquela revista específia
  4. O tratamento do recurso deve ser (aproximadamente) tão rápido quanto a revisão em uma nova revista

O Dr. Heard acredita que, em vez de arriscar a reputação de alguém e desperdiçar tempo valioso, pode ser mais proveitoso e menos desgastante para o autor simplesmente submeter o trabalho a outra revista. Este pode aceitar o trabalho e o recurso pode dar a impressão de que o autor é difícil de trabalhar. Além disso, as razões para a rejeição podem ser justificadas —pode ser necessário mais trabalho para melhorar o artigo. Outros fatores podem estar em jogo; por exemplo, o assunto da pesquisa pode simplesmente não se encaixar bem na revista naquele momento — a subjetividade não pode ser excluída.

Políticas da revista para cartas de recurso

Se o trabalho de um autor for rejeitado, é uma boa ideia ver se a revista tem uma política de recurso. Isso fornecerá diretrizes específicas para a carta de recurso. Dois bons exemplos podem ser encontrados no Edorium Journals e no British Medical Journal. Recorrer da rejeição de um artigo acadêmico é como recorrer da rejeição da maioria das outras coisas: se o autor decidir gastar aquele tempo e estiver disposto a arriscar a sua reputação, então o sucesso provavelmente resultará de manter as emoções calmas, ser respeitoso e ater-se aos fatos.

 

Leave a Reply

avatar
  Subscribe  
Notify of