17

Quais são os pronomes de gênero neutro preferidos na escrita acadêmica em inglês?

Em inglês, escolher o pronome certo para casos em que o sexo de uma pessoa é desconhecido ou não está de acordo com as normas sociais é um tópico que tem sido muito discutido e debatido. Os livros de gramática inglesa explicam que o inglês só tem os pronomes de gênero he (“ele”) e she (“ela”) para se referir a um indivíduo na terceira pessoa. (O pronome neutro it é usado apenas para animais ou objetos; seria indelicado chamar uma pessoa de it).

Isso é um problema em vários cenários. Por exemplo, considere que você deseja citar um entrevistado anônimo em seu artigo de pesquisa. Se o sexo do entrevistado não for informado, você deverá chamar a pessoa de he ou de she? O pronome they (“eles” ou “elas”) poderia ser usado neste contexto, embora geralmente seja descrito como sendo a terceira pessoa do plural? Outras vezes, você pode querer escrever de forma genérica sobre “alguém” ou “qualquer pessoa”. Você também pode querer se referir a cada indivíduo em um grande grupo que consiste em homens e mulheres. Você deveria falar sobre he, she ou they?

Se você procurar em textos mais antigos, eles provavelmente usam he nesses casos. Por exemplo, é comum ver frases como “every lawyer should bring his briefcase” (“todo advogado deve trazer a sua pasta”). Guias e editores de estilo contemporâneo tendem a recomendar  he or she (“ele ou ela”), embora they seja bastante comum, especialmente em contextos informais e conversas faladas. Este artigo explica o pano de fundo do problema, bem como as perspectivas atuais.

A visão tradicional e as diretrizes existentes

As gerações passadas foram ensinadas a usar como padrão o pronome masculino he, chamado de he “genérico” ou “neutro”. Isso também era válido para pronomes derivados, como o oblíquo him (“o” ou “para ele”) e o possessivo his (“seu” ou “dele”). A ideia era que o he genérico poderia representar uma pessoa masculina ou feminina. Isso resultou em sentenças como “every lawyer should bring his briefcase”, como mencionado acima. No entanto, como resultado de objeções feministas, desde os anos 1960 e 1970 os autores têm usado cada vez mais a expressão he or she. Esta expressão reconhece explicitamente a possibilidade de uma pessoa tanto do sexo masculino quanto do feminino estar sendo referenciada.

He or she é a expressão pronominal atualmente recomendada pela APA e pelo Chicago Manual of Style quando as estratégias para evitar os pronomes são insuficientes. Isso é explicado em mais detalhes abaixo.

Perspectivas contemporâneas:  they singular × he or she

Os linguistas apontam que o pronome they é, na verdade, uma forma de terceira pessoa singular amplamente usada em inglês coloquial quando o sexo de uma pessoa é desconhecido ou simplesmente não especificado, e esse uso pode ser rastreado até vários séculos atrás (Gray, 2015). De fato, na conversa casual em inglês é perfeitamente natural dizer “somebody forgot their coat” (“alguém esqueceu o seu casaco”).

A American Dialect Society chamou a atenção para esse fato, reconhecendo o they singular e de gênero neutro como a “palavra do ano” de 2015, e também notou a sua aceitação pelo guia de estilo do Washington Post.

Como aponta a autora do blog da APA, Chelsea Lee, os pesquisadores de estudos de gênero podem se opor à maneira binária de pensar que está na base da expressão he or she. De fato, alguns indivíduos transgêneros ou sem conformidade de gênero podem pedir especificamente para serem referidos como they. Se for para they ser usado dessa maneira, é uma boa ideia dar uma breve explicação (por exemplo, “Casey prefere o pronome they”), para que os leitores não se sintam confusos.

No entanto, em ambientes acadêmicos em geral, usar they como uma forma singular continua a ser uma questão controvertida. Revistas e editoras de prestígio preferem a gramática tradicional e tendem a seguir as recomendações de guias de estilo específicos. Portanto, apesar dos argumentos a favor de permitir que they seja usado como singular, os editores provavelmente revisarão as frases para evitar they ou recomendarão a expressão he or she.

A APA recomenda evitar o problema alterando as sentenças para o plural ou eliminando completamente o pronome. Por exemplo, a primeira frase abaixo pode ser revisada outras formas:

  • Each participant returned his portfolio. (“Cada participante devolveu a sua pasta.”)
  • The participants returned their portfolios. (plural — “Os participantes devolveram as suas pastas.”)
  • Each participant returned a portfolio. (eliminação — “Cada participante devolveu uma pasta.”)

Essas estratégias também são sugeridas pelo Laboratório de Escrita On-Line (OWL) da Universidade Purdue e pelo Chicago Manual of Style. Se as estratégias para evitar gêneros não resultarem em uma boa frase a APA e o Chicago Manual of Style recomendam, no entanto, que se escreva he or she, his or her, etc., como a seguir:

  • Each participant returned his or her portfolio. (“Cada participante devolveu o seu ou a sua pasta”).

Às vezes, os pronomes he e she são combinados por escrito, como em s/he ou (s)he. No entanto, muitas ocorrências dessas grafias em um artigo podem ser uma distração. Isto vale especialmente se o autor, em seguida, passar a escrever his/her e him/herself (“ele ou ela mesma”). Barras demais no texto podem dar ao artigo uma aparência confusa e mal acabada. Tanto a APA quanto o Chicago Manual of Style alertam especificamente os autores para evitarem essas grafias, e a APA recomenda evitar outras estratégias, tais como escolher he ou she arbitrariamente ou alternar entre eles de uma frase para outra.

Recomendações

Entre os acadêmicos, a tendência ainda é usar he or she para se referir a “alguém”, “qualquer um”, um entrevistado anônimo ou uma pessoa cujo sexo seja desconhecido. Esta é provavelmente a recomendação que será dada pelo revisor. Usar he or she tem uma chance maior de dar ao seu artigo de pesquisa o tom apropriado da gramática convencional, ao mesmo tempo que reconhece ambos os sexos.

No entanto, é importante estar ciente dos problemas mencionados acima. Ocorrências excessivas de he or she tornarão um parágrafo prolixo e difícil de seguir. Portanto, pelo menos em alguns casos, é bom escolher evitar os pronomes, usando algumas das estratégias da APA.

Além disso, alguns pesquisadores podem usar o they singular intencionalmente como reflexo de sua postura na linguagem de gênero ou do seu desejo de promover esse antigo uso coloquial. A aceitação do they singular parece estar aumentando.

Referência

Sarah Grey (2015, August 7). Subject-Verb Agreement and the Singular They. Retrieved from https://www.copyediting.com/subject-verb-agreement-and-the-singular-they/#.WKirZ_krK00

Leave a Reply

avatar
  Subscribe  
Notify of