17

Estrutura de um trabalho de pesquisa: dicas para melhorar o seu manuscrito

Você passou meses ou anos conduzindo sua pesquisa acadêmica. Agora é hora de escrever o seu artigo para uma revista. Para alguns, isso pode se tornar uma tarefa difícil, porque escrever não é o forte deles. Pode ser difícil até começar a escrever. No entanto, depois de organizar os seus pensamentos e começar a escrevê-los, a tarefa geral ficará mais fácil.

Aqui estão algumas dicas úteis para você:

Organize os seus pensamentos

Talvez uma das tarefas mais importantes antes mesmo de você começar a escrever seja se organizar. A essa altura, os seus dados já devem estar compilados e analisados. Você provavelmente também tem muitas páginas de “anotações”. Elas também devem ser organizadas. Felizmente, isso é muito mais fácil de fazer do que no passado, com anotações manuscritas. Supondo que essas tarefas estejam concluídas, qual é o próximo passo?

Relacionado: Pronto com o seu título e ansioso para submeter o seu artigo para publicação? Verifique agora estas diretrizes de seleção de revista!

Ao sugerirmos que você organize seus pensamentos, queremos dizer que você deve dar uma olhada no que você compilou. Pergunte a si mesmo o que você está tentando transmitir ao leitor. Qual é a mensagem mais importante da sua pesquisa? Como os seus resultados afetarão os outros? São necessárias mais pesquisas?

Escreva suas respostas e guarde-as onde possa vê-las enquanto escreve. Isso ajudará você a se concentrar em seus objetivos.

Tenha a clareza como objetivo

Seu trabalho deve ser apresentado da forma mais clara possível. Você quer que seus leitores entendam sua pesquisa. Você também não quer que eles parem de ler porque o texto é técnico demais.

Tenha em mente que a sua pesquisa publicada estará disponível em revistas acadêmicas de todo o mundo. Isso significa que pessoas de diferentes idiomas irão lê-lo, e mesmo entre cientistas, isso pode representar uma barreira linguística. De acordo com um artigo recente, lembre-se sempre dos seguintes pontos enquanto escreve:

  • Clareza: Defina os termos claramente; evite informações irrelevantes.
  • Simplicidade: Mantenha a estrutura das frases simples e direta.
  • Precisão: Represente todos os dados e ilustrações com precisão.

Por exemplo, considere a seguinte frase:

“A substância x teve um efeito sobre o metabolismo.”

Esta é uma declaração ambígua. Não diz muito ao leitor. Declare os resultados:

“A substância x aumentou o metabolismo da gordura em 20%.”

Toda a pesquisa científica também fornece significância dos resultados, geralmente apresentados como valores definidos de “p”. Certifique-se de explicar esses achados usando termos descritivos. Por exemplo, em vez de usar as palavras “efeito significativo”, use termos mais descritivos, como “aumento significativo”.

Para mais sugestões, veja também “Dicas e Técnicas para a Redação Científica”. Além disso, é muito importante que o seu trabalho seja editado por um editor profissional que seja falante nativo do idioma de publicação. Existem muitos serviços de edição e de suporte de publicação disponíveis para manuscritos acadêmicos.

Estrutura de um artigo de pesquisa

Tendo as dicas acima em mente, agora você pode se concentrar na estrutura. Artigos científicos são organizados em seções específicas, cada uma com um objetivo. Listamos os aqui:

  • Título
    • Seu título é a parte mais importante do seu trabalho. Ele atrai o leitor e diz a eles o que você está apresentando. Se você pensar nos títulos de artigos que você pode procurar em um dia e em quais deles você realmente vai ler, você concordará conosco.
    • O título deve ser claro e interessante, senão o leitor não continuará lendo.
    • Os nomes e afiliações dos autores devem ficar na página de título.
  • Resumo
    • O resumo é uma síntese da sua pesquisa. É quase tão importante quanto o título, porque o leitor pode lê-lo rapidamente.
    • Na maioria das revistas, o resumo pode ser dividido em seções muito curtas para orientar o leitor.
    • Mantenha as frases curtas e focadas.
    • Evite siglas e citações.
  • Introdução
    • Inclua aqui informações básicas sobre o assunto e seus objetivos.
  • Materiais e Métodos
    • Descreva os materiais utilizados e inclua os nomes e localizações dos fabricantes.
    • Para quaisquer estudos em animais, informe onde você obteve os animais e inclua uma declaração de tratamento humano.
    • Explique de forma clara e sucinta os seus métodos, para que possam ser duplicados.
    • Também devem ser incluídos os critérios de inclusão e exclusão no estudo e os tipos de análises estatísticas utilizados.
  • Resultados
    • Discuta aqui as suas descobertas.
    • Tenha cuidado para não fazer afirmações definitivas.
    • Seus resultados sugerem, não afirmam, que algo é ou não é verdade.
    • Isso vale até mesmo quando os seus resultados comprovam a sua hipótese.
  • Discussão
    • Discuta nesta seção o que os seus resultados significam.
  • Limitações
    • Discuta todas as limitações do estudo. Sugira estudos adicionais.
  • Agradecimentos
    • Reconheça todos os colaboradores.
  • Referências
    • Todas as citações no texto devem ter uma referência correspondente.
    • Verifique as diretrizes para os autores sobre o formato a ser utilizado.
  • Tabelas e figuras
    • Na maioria dos casos, as suas tabelas e figuras aparecem no final do artigo ou em um arquivo separado.
    • Os títulos (legendas) geralmente são listados após a seção de Referências.
    • Certifique-se de definir todas as siglas e abreviaturas em cada tabela e figura.

Regras úteis

Em seu artigo intitulado “Dez regras simples para estruturar artigos”, em PLOS Computational Biology, os autores Mensh e Kording deram as seguintes dez dicas úteis:

  1. Concentre-se em uma contribuição central.
  2. Escreva para quem não conhece o seu trabalho.
  3. Use a abordagem “contexto-conteúdo-conclusão”.
  4. Evite informações supérfluas e use estruturas paralelas.
  5. Sintetize a sua pesquisa no Resumo.
  6. Na Introdução, explique a importância da sua pesquisa.
  7. Explique os seus resultados em uma sequência lógica e apoie-os com figuras e tabelas.
  8. Discuta quaisquer lacunas e limitações de dados.
  9. Dedique mais tempo às seções mais importantes.
  10. Considere a opinião dos colegas.

Algumas dessas regras já tinham sido brevemente discutidas acima, mas o estudo desses autores dá explicações detalhadas sobre todos eles.

Sites úteis

Visite os links a seguir para obter mais informações úteis:

Então, há alguma outra dica que você segue ao estruturar o seu trabalho de pesquisa? Compartilhe-a com a gente nos comentários abaixo!

Leave a Reply

avatar
  Subscribe  
Notify of