17

A importância das habilidades de pensamento crítico na pesquisa

Por que o pensamento crítico é importante: Uma força disruptiva

A ansiedade de pesquisa parece estar assumindo um papel cada vez mais dominante no mundo da pesquisa acadêmica. A pressão para “publicar ou perecer” pode distorcer seu foco de modo que você pense que a única boa pesquisa é uma pesquisa publicável!

Hoje, o seu papel como pesquisador parece ficar em segundo plano em relação ao valor percebido do tópico e até que ponto os resultados do estudo serão citados em todo o mundo. Devido a pressões financeiras e uma tendência crescente de aversão ao risco, os estudos estão cada vez mais no caminho da pesquisa aplicada, em vez de pesquisa básica ou pura. O potencial para avanços está sendo deliberadamente limitado a contribuições incrementais de pesquisadores que são forçados a se preocupar mais com a segurança no emprego e agradar seus financiadores do que em fazer uma contribuição significativa para o seu campo de estudo.

Um declínio lento

Então, o que levou os pesquisadores ao amor pela ciência e pela pesquisa científica em primeiro lugar? A resposta é: suas habilidades de pensamento crítico. Quanto mais a pesquisa acadêmica for governada por políticas fora do processo de pesquisa, menos oportunidades haverá para os pesquisadores de exercer tais habilidades.

A verdadeira pesquisa exige novas ideias, perspectivas e argumentos baseados na disposição e confiança para revisitar e desafiar diretamente as escolas de pensamento existentes e estabelecer posições sobre teorias e códigos de práticas aceitos. O sucesso vem de uma abordagem recursiva à questão de pesquisa, com um refinamento sucessivo baseado em constante reflexão e revisão.

A importância das habilidades de pensamento crítico na pesquisa é, portanto, enorme, e sem ela os pesquisadores podem nem ter confiança para desafiar as suas próprias suposições.

Uma habilidade mal compreendida

O pensamento crítico é amplamente reconhecido como uma competência essencial e como um precursor da pesquisa. Os empregadores valorizam isso como um requisito para todas as posições que eles publicam, e quando potenciais empregadores procuram graduados em mercados locais, eles classificam essa habilidade como sua preocupação número um.

Quando solicitados a esclarecer o que o pensamento crítico significa para eles, os empregadores usam frases como “a capacidade de pensar independentemente” ou “a capacidade de pensar por si mesmos” ou “mostrar alguma iniciativa e resolver um problema sem supervisão direta”. Estas habilidades são todas valiosas, mas como você as ensina?

Para instituições de ensino superior em particular, quando você está sendo avaliado em relação a taxas de abandono, graduação e colocação profissional, onde um curso de habilidades de pensamento crítico se encaixa nessa mistura? Os cursos de Sucesso do Aluno, como precursores do seu primeiro curso de graduação, ajudam os alunos a se orientarem no campus e em quaisquer recursos on-line disponíveis para eles (incluindo o centro de tutoria), mas isso não é a mesma coisa que aumentar a competência de pensamento crítico.

A geração dependente

À medida que a educação se torna cada vez mais uma commodity dividida em componentes que podem ser fornecidos on-line para obter máxima produtividade e lucratividade, corremos o risco de desvalorizar o discurso acadêmico e o pensamento independente. Turmas maiores excluem o debate substantivo, e quanto mais o conteúdo for dividido em frases que possam ser testadas em questões de múltipla escolha, menores serão as exigências de pensamento original.

As revistas acadêmicas valorizam a citação acima de tudo, de modo que o conteúdo é direcionado para o tipo de artigos que atingirão o maior número de citações. Assim sendo, estudantes e pesquisadores perpetuarão esse mau uso assegurando que os seus artigos consistam apenas em trabalhos altamente citados. E o objetivo do elevado número de citação é alcançado.

Expandimos o corpo de conhecimento em qualquer campo desafiando o status quo. Negar a veracidade de “fatos” comumente aceitos ou bancar o advogado do diabo contra regras estabelecidas apoia uma rebeldia necessária que impulsiona pesquisas futuras. Se não continuarmos a enfatizar a necessidade de habilidades de pensamento crítico para preservar essa rebeldia, a pesquisa acadêmica pode começar a desaparecer lentamente.

Leave a Reply

avatar
  Subscribe  
Notify of