17

5 dicas eficazes para escrever uma boa carta de réplica acadêmica

Uma carta de réplica acadêmica pode ser uma ótima oportunidade para convencer os revisores e editores de que o seu trabalho é bom e deve ser publicado naquela revista. Muitas vezes, é a sua última oportunidade de enfatizar a qualidade do seu trabalho durante o processo de revisão por pares. Portanto, antes de escrever uma carta de réplica, você deve reservar um tempo para examinar cuidadosamente os comentários do revisor e determinar a natureza das revisões que foram sugeridas e como você deve respondê-las. Além disso, tente ser realista: você realmente tem condições de abordar todos os pontos levantados pelos revisores? Você será capaz de fazer as melhorias necessárias para o seu artigo dentro de um prazo razoável? Muitas vezes, com base nos comentários do revisor, você pode ter que conduzir alguns experimentos e reavaliar os dados que forneceu. Estas cinco dicas podem ajudá-lo:

Dica 1: Seja educado e respeitoso

A maneira pela qual você escreve a carta de réplica pode fazer uma grande diferença na maneira como os editores e os revisores julgam a sua revisão. Antes de examinar seu artigo revisado, é mais provável que eles leia a carta de réplica; portanto, se você quiser que eles estejam a seu favor, seus comentários não devem ser breves demais, pois isso pode parecer desrespeitoso. Lembre-se sempre de que cada um dos revisores que examinaram o seu artigo lerá a carta de réplica, portanto, seja igualmente educado com todos eles e sempre evite tomar os comentários deles como críticas pessoais. Todas as críticas são feitas para melhorar a qualidade do trabalho e não são direcionadas a nenhum indivíduo em especial. Sempre comece agradecendo aos revisores e editores pelo tempo que eles investiram na avaliação do seu trabalho — e pelos comentários valiosos que eles forneceram. Se os revisores tiverem entendido algo mal, talvez você não tenha sido suficientemente claro no artigo original; esclareça o mal-entendido de maneira respeitosa e desfaça quaisquer dúvidas. Um exemplo de resposta adequada seria o seguinte:
“Infelizmente, esse ponto não estava claro em nosso manuscrito original. Gostaríamos de nos desculpar pelo mal-entendido e agora revisamos o documento para explicar isso melhor.”

Dica 2: Fornecer respostas ponto a ponto a todos os comentários dos revisores

Sempre se certifique de ter copiado o comentário de cada revisor em sua carta de réplica acadêmica e que uma resposta clara seja escrita imediatamente após cada ponto. Se os comentários estiverem na forma de parágrafos longos, divida-os em pontos separados para que você possa resolvê-los um a um. Para ajudar os revisores e editores a acompanharem as alterações feitas, é uma boa ideia distinguir os comentários e as respostas da sua carta usando diferentes fontes ou cores de texto. Por exemplo:

Árbitro 1: Por que você usou A em vez de B?

Resposta: Nós usamos o composto A porque…

Não ignore nenhuma das observações dos revisores. Se você não puder abordar um ponto específico, deve agradecer ao(s) revisor (es) por sua sugestão e explicar claramente por que você não foi capaz de fazer a mudança – ou por que essa correção específica está além do escopo do artigo (razões monetárias ou pessoais não são aceitas como desculpa). Você poderia escrever:

“Agradecemos ao revisor por esta valiosa sugestão e concordamos que seria interessante realizar este estudo. No entanto, neste caso, está fora do escopo do trabalho porque … ”

Lembre-se sempre de que editores e revisores geralmente são bastante ocupados, por isso é importante que suas respostas sejam claras e curtas. Você também deve tentar abordar as preocupações dos revisores o melhor que puder, mas faça isso de maneira sucinta e direta, sem explicações redundantes ou discursos longos.

Dica 3: Destaque as mudanças no seu artigo

Todas as correções feitas também devem ser marcadas na versão revisada do seu artigo. Se você tiver realizado experimentos adicionais, incluído novos dados ou adicionado figuras, tabelas ou anexos ao documento revisado, deve indicar claramente onde essas informações foram colocadas. Sempre forneça os números exatos de página, tabela e figura para que os editores e os revisores saibam onde procurar. Se necessário, forneça mais referências ou inclua material de apoio ou não publicado para apoiar seus argumentos.

Dica 4: Termine a carta da forma certa

Sua carta deve terminar com frases positivas e amigáveis, e deve informar aos revisores que você fez o melhor para melhorar o manuscrito de acordo com os comentários deles — e que está disposto a fazer outras correções (se necessário). Além disso, os revisores e editores devem ter a sensação de que você valoriza o esforço e o tempo que eles investiram na revisão de seu trabalho. Um bom final para sua carta poderia ser:

“Gostaríamos de agradecer aos revisores e editores pela avaliação do nosso manuscrito. Tentamos abordar as observações de todos os revisores de maneira apropriada e acreditamos que nosso trabalho melhorou consideravelmente. Teremos prazer em fazer novas correções, se necessário, e esperamos obter uma resposta em breve.”

Dica 5: Coloque-se no lugar de um revisor

Agora que a sua carta está pronta, leia-a mais uma vez para verificar se você realmente gosta dela. Leia-a a partir da perspectiva dos revisores. Eles entenderão as explicações que você deu? O texto é claro e preciso? O tom é sempre amigável e respeitoso? Se a sua resposta a todas estas perguntas for sim, então é hora de enviar seu artigo revisado e a carta de réplica de volta aos editores!

Leave a Reply

avatar
  Subscribe  
Notify of