17

Discussão e Conclusão: saiba a diferença antes de elaborar um artigo para publicação

A seção de Discussão do seu artigo pode ser uma das mais difíceis de escrever, pois exige que você pense sobre o significado da pesquisa que você fez. Uma seção de Discussão eficaz informa ao leitor o que seu estudo significa e por que ele é importante. Neste artigo, abordaremos algumas dicas para escrever seções de Discussão e Conclusão claras e bem organizadas, e discutiremos o que NÃO deve fazer parte dessas seções.

O que deve estar na seção de Discussão?

Em resumo, sua Discussão é a resposta para a pergunta: “o que significam os meus resultados?” A seção de Discussão do artigo deve vir depois das seções de Métodos e de Resultados, e antes da Conclusão. Deve relacionar-se diretamente com as questões colocadas na Introdução e posicionar os seus resultados dentro do contexto da sua revisão de literatura. Para tornar sua seção de Discussão envolvente, você deve incluir as seguintes informações:

  • As principais conclusões do seu estudo
  • O significado dessas descobertas
  • Como essas descobertas se relacionam com o que outras pessoas fizeram
  • Limitações de suas descobertas
  • Uma explicação para resultados surpreendentes, inesperados ou inconclusivos
  • Sugestões para mais pesquisas

Sua Discussão NÃO deve incluir nenhuma das seguintes informações:

  • Novos resultados ou dados não apresentados anteriormente no documento
  • Especulação injustificada
  • Assuntos tangenciais
  • Conclusões não apoiadas pelos seus dados

Como tornar a seção de Discussão mais eficaz?

Existem várias maneiras de tornar a seção de Discussão do seu artigo mais eficaz, interessante e relevante. A maioria dos guias de redação recomenda listar os resultados de seu estudo em ordem decrescente de importância. Você não gostaria que seu leitor perdesse de vista os principais resultados encontrados. Portanto, coloque a descoberta mais importante na frente e em destaque.

Imagine que você tenha realizado um estudo com o objetivo de avaliar a eficácia da colocação de stents em pacientes com artérias parcialmente obstruídas. Você observou que, apesar de stents serem um tratamento comum de primeira linha, eles não são eficazes para pacientes com artérias parcialmente obstruídas. O estudo também descobriu que pacientes tratados com um stent tendem a desenvolver asma em taxas ligeiramente mais altas do que aqueles que não recebem tal tratamento.

Qual frase você escolheria para começar sua Discussão?

Nossos achados sugerem que pacientes que tinham artérias parcialmente obstruídas e que foram tratados com um stent, como primeira linha de intervenção, não tiveram melhores resultados do que pacientes que não receberam nenhum tratamento cirúrgico.

Nossos achados notaram que pacientes que receberam stents demonstraram ter uma incidência ligeiramente mais alta de asma do que aqueles que não os receberam. Além disso, a colocação de um stent não afetou a incidência de eventos cardíacos de maneira estatisticamente significativa.

Se você escolheu o primeiro exemplo, está correto. Se você não tem certeza sobre quais resultados são os mais importantes, volte à sua pergunta de pesquisa e comece a partir daí. O resultado mais importante é aquele que responde à sua pergunta de pesquisa.

Também é necessário colocar o significado de suas descobertas em um contexto para o leitor. Seus resultados estão de acordo com o que a literatura anterior diz? Seus resultados elaboram sobre descobertas anteriores ou diferem delas significativamente?

Em nosso exemplo do stent, se a literatura anterior tiver concluído que os stents eram uma linha eficaz de tratamento para pacientes com artérias parcialmente obstruídas, você deve explorar por que a sua interpretação parece diferente na seção de Discussão. Sua metodologia foi diferente? O seu estudo foi mais abrangente e maior em escala do que os estudos anteriores? Houve alguma limitação em estudos anteriores que seu estudo superou? Por outro lado, é possível que o seu próprio estudo esteja incorreto por causa de algumas dificuldades que você teve ao executá-lo? A seção de Discussão deve narrar uma história coerente para o público-alvo.

Por fim, lembre-se de não introduzir novas idéias ou dados e não especular amplamente sobre as possíveis implicações futuras de seu estudo na seção de Discussão. No entanto, considerar explicações alternativas para os seus resultados é incentivado.

Evitando confusão na sua Conclusão!

Muitos escritores confundem as informações que devem incluir em sua Discussão com as informações que devem colocar em sua Conclusão. Uma maneira fácil de evitar essa confusão é pensar em sua Conclusão como um resumo de tudo o que você disse até agora. Na seção de Conclusão, você lembra o leitor do que ele acabou de ler. Sua Conclusão deve:

  • Reafirmar a sua hipótese ou pergunta de pesquisa
  • Reafirmar as suas principais descobertas
  • Dizer ao leitor que contribuição o seu estudo fez para a literatura existente
  • Enfatizar quaisquer limitações do seu estudo
  • Indicar direções futuras de pesquisa e fazer recomendações

Sua conclusão NÃO deve:

  • Introduzir novos argumentos
  • Introduzir novos dados
  • Deixar de incluir sua pergunta de pesquisa
  • Deixar de declarar seus principais resultados

Uma conclusão apropriada para nosso estudo hipotético sobre stents poderia ser a seguinte:

Neste estudo, examinamos a eficácia da colocação de stents. Comparamos pacientes com artérias parcialmente bloqueadas com outros com intervenções não cirúrgicas. Depois de examinar os resultados médicos de cinco anos de 19,457 pacientes na área da Grande Dallas, nossa análise estatística concluiu que a colocação de um stent não teve resultados melhores que intervenções não-cirúrgicas, tais como dieta e exercício. Embora achados anteriores indicassem que a colocação de stents melhorou os resultados dos pacientes, nosso estudo seguiu um número maior de pacientes que os avaliados em grandes estudos conduzidos anteriormente. É possível que os resultados mudem se forem medidos ao longo de um período de dez ou quinze anos. Futuros pesquisadores devem considerar investigar o impacto da colocação de stents nesses pacientes por um período maior (cinco anos ou mais). Independentemente disso, nossos resultados apontam para a necessidade de médicos reconsiderarem a colocação de um stent como a primeira linha de tratamento, já que intervenções não cirúrgicas podem ter resultados igualmente positivos para os pacientes.

Você achou as dicas neste artigo relevantes? Qual é a parte mais desafiadora de um trabalho de pesquisa para você escrever? Conte para nós na seção de comentários abaixo!

Leave a Reply

avatar
  Subscribe  
Notify of