17

Como usar de forma eficaz a voz ativa e passiva na redação acadêmica

Uma frase é considerada como estando na voz passiva quando o sujeito de uma sentença é o objeto da ação que está sendo executada. Na voz ativa, ao contrário, o sujeito é aquele que age. No século XX, a voz passiva era uma característica dominante da escrita científica; no entanto, houve uma mudança perceptível no consenso nos últimos anos. A maioria dos guias de escrita (como o da APA [6ª edição, seção 3.18]) recomenda a voz ativa para clareza e concisão. Segundo os estudiosos, a opinião geral é que a voz passiva faz com que a escrita fique monótona e insinua uma evasão de responsabilidade em qualquer tipo de escrita, não apenas na científica.

De fato, alguns estudiosos demonstraram que a voz ativa era a forma preferida até o início do século XX, quando a tendência à objetividade passou a ser favorecida. Segundo Ding (1998), por escrito, o mundo deveria ser essencialmente representado “em termos de objetos, coisas e materiais”. A voz passiva pode obscurecer os agentes e os leitores podem perder de vista a relevância de uma prosa dominada por coisas e objetos. No entanto, na arte de escrever, as visões polarizadas frequentemente se tornam irrelevantes e um equilíbrio deve ser alcançado, usando as duas vozes contextualmente.

Afinal de contas, agentes humanos são os responsáveis pelo projeto de experimentos (…) escrever frases estranhas para evitar assumir sua responsabilidade e sua presença é uma maneira estranha de ser objetivo. -Jane J. Robinson

A APA recomenda que tempos verbais e vozes sejam usados com cuidado. Tente não relutar em utilizar a voz ativa — particularmente na seção de Discussão, onde é absolutamente necessário expressar que você está supondo certas coisas e fazendo avaliações específicas. Na seção de Métodos, é bom quebrar a insipidez de muitas frases de voz passiva com o uso da voz ativa. Uma resposta no Quora (John Geare, 2015) resume o equilíbrio necessário de uma forma sucinta:

Na escrita acadêmica, a voz passiva é usada para descrever um processo, os resultados do estudo ou material semelhante de natureza objetiva. Mas a voz ativa é usada para descrever ações.

Relacionado: Está com problemas com a gramática e a pontuação no seu trabalho de pesquisa? Obtenha ajuda de especialistas em idiomas nativos agora mesmo!

John Geare fornece um exemplo específico de clareza.

Meus colegas A e B [nomes omitidos] e eu planejamos um experimento para testar o impacto na percepção de bem-estar de trabalhadores quando gatos domesticados podiam vagar livremente por vários ambientes de trabalho nos quais os indivíduos eram normalmente empregados. Três ambientes de teste foram selecionados para os nossos experimentos: um escritório de advocacia, um laboratório onde eram realizados experimentos com ratos de laboratório e uma linha de montagem de automóveis. Painéis de vidro espelhado unidirecionais foram instalados para permitir que câmeras de vídeo registrassem a atividade, os pesquisadores observassem essa atividade e fizessem anotações. Secretamente, inserimos observadores diretamente no ambiente de trabalho. Esses observadores apresentavam-se como contratados externos e vestiam uniformes de manutenção e limpeza, de vendedores de serviços de café e água, e de pessoal de apoio semelhante. Os observadores foram selecionados entre alunos matriculados nos cursos de Psicologia Experimental a partir dos quais este estudo foi desenvolvido como um exemplo genérico desses estudos.

Você pode dar uma olhada nas referências para obter mais informações sobre o uso das vozes ativa e passiva em diferentes estilos de escrita.

Referencias bibliográficas:

Vijith Assar (2015, September 3) An Interactive Guide To Ambiguous Grammar. Retrieved from https://www.mcsweeneys.net/articles/an-interactive-guide-to-ambiguous-grammar

Josh Bernoff, WOBS LLC (2016, April 26) A passel of pernicious passive voice (Master Post). Retrieved from http://withoutbullshit.com/blog/master-post-passel-pernicious-passive-voice

Duke University Scientific Writing Resource. Passive Voice in Scientific Writing. Retrieved from https://cgi.duke.edu/web/sciwriting/index.php?action=passive_voice

Leong Ping Alvin (2014, March 13) The passive voice in scientific writing. The current norm in science journals. Retrieved from https://jcom.sissa.it/sites/default/files/documents/JCOM_1301_2014_A03.pdf

Language and Learning Online. Active or passive voice? Retrieved from http://www.monash.edu.au/lls/llonline/writing/general/lit-reviews/5.xml

John Geare (2015, August 29) Why shouldn’t we use a passive voice in academic writing? Retrieved from https://www.quora.com/Why-shouldnt-we-use-a-passive-voice-in-academic-writing

Leave a Reply

avatar
  Subscribe  
Notify of