17

¬O jogo dos 7 acertos acadêmicos: dicas pessoais de como publicar em uma revista Wiley

A minha vida de pesquisador tem sido uma eterna batalha para me manter competitivo em uma linha de pesquisa altamente competitiva. Durante os últimos 10 anos, o trabalho experimental tem sido tão importante quanto o trabalho de escrita. Graças a combinação de ambos e uma boa pitada de sorte, fui feliz em conseguir financiamento de pesquisa de maneira contínua, dando suporte a publicações em revistas de alto fator de impacto, sem as quais não tenho a certeza se a minha sorte teria sido teria sido a mesma…

Portanto, tratando-se de escrever um manuscrito, eu entendo perfeitamente os motivos de um pesquisador procurar uma boa revista para publicar os seus trabalhos: ter maior prestígio no meio científico, publicar em uma revista com alto fator de impacto, aumentar a visibilidade de sua pesquisa, etc.

Neste importante processo de decisão na jornada científica é crucial ter em mente algumas editoras-chave, e desculpem a minha objetividade: eu inevitavelmente penso em publicar em revistas da editora Wiley todas as vezes em que começo a escrever um manuscrito. Não a toa.

A Wiley é uma das maiores editoras científicas do mundo, com mais de 1600 revistas científicas das mais diversas áreas do conhecimento. No entanto não basta ser apenas grande: o aumento da qualidade de suas publicações tem sido notável. A última pesquisa Clarivate de fatores de impacto demonstrou que as revistas da editora Wiley apresentaram um aumento de 9,5% de artigos presentes no JCR (a única revista científica que coleta dados sobre citações no meio científico).

Dentre os grandes destaques da editora, não poderia deixar de citar algumas revistas de renome, como por exemplo o World Psychiatry, com o maior fator de impacto dentre revistas de psiquiatria (30,000), Reviews in Geophysics (maior fator de impacto na área de Geoquímica e Geofísica) e o Advanced Materials, com o segundo maior fator de impacto na área de Química física. Contudo, a cereja do bolo certamente é o CA-A Cancer Journal for Clinicians, com fator de impacto de 244,585, ranqueado como a revista de maior fator de impacto em Oncologia. Para se ter uma ideia, as grandes revistas Nature e Science possuem um fator de impacto de 43 e 41, respectivamente.

Assim, é óbvio que publicar em uma revista Wiley de alto fator de impacto pode ser importante para a continuidade da sua carreira científica. Portanto, aqui nesse texto dou 7 dicas de como aumentar a sua probabilidade de publicar em uma revista Wiley.

Tenha certeza que a sua linha de pesquisa se enquadre dentro do escopo da revista Wiley

A Wiley possui revistas das mais diversas áreas que abrange desde grandes temas (como por exemplo “The FEBS Journal”, da federação europeia de sociedades de bioquímica) a áreas especializadas (como “Protein Science”, uma subárea dentro da bioquímica). Portanto, não será complicado achar uma revista cujo escopo englobe a sua linha de pesquisa e atinja o seu público alvo.

Siga as instruções específicas de cada revista 

Cada revista da Wiley possui o seu próprio conselho editorial que estabelece o formato de suas publicações. As revistas da Wiley possuem instruções claras de como estruturar o seu manuscrito. Tenha certeza de seguir as instruções durante o processo de escrita para não correr o risco de ter uma rejeição desnecessária. Para facilitar a sua vida, a própria Wiley disponibiliza uma checklist para autores contendo os detalhes para a sua submissão.

Escolha um título curto e apelativo 

Títulos muito longos não são extremamente atrativos. Um bom artigo começa com um título atraente e que descreva o seu conteúdo de maneira precisa, normalmente utilizando frases de ação que instiguem o leitor a querer continuar lendo. Se possível, insira no título uma ou duas palavras chaves que enfatizem o impacto de seu trabalho.

Escreva um resumo da sua pesquisa de maneira concisa e chamativa

O resumo do seu manuscrito é a primeira impressão do seu trabalho. Tente evitar a utilização excessiva de jargões e acrônimos no resumo para torná-lo mais claro e acessivo a um público mais amplo. Escreva um resumo ressaltando as descobertas da sua pesquisa de maneira efetiva e clara, e termine-o com uma conclusão ou uma resposta à questão levantada pela sua pesquisa.

Tenha certeza que a escrita de seu manuscrito é clar

Mesmo que não seja a nossa língua nativa, a grande maioria ou totalidade dos artigos científicos ainda é publicado em inglês. Tenha certeza que a escrita de seu manuscrito em inglês esteja clara e bem estruturada. Peça ajuda de colegas para corrigir e revisar e, sempre que possível, utilize serviços profissionais de edição, tradução e revisão. Frequentemente artigos científicos de pesquisadores brasileiros são rejeitados por falta de clareza na escrita, e não por falta de mérito científico. Assim, evite ter um artigo rejeitado por não conseguir expressar as suas ideias da melhor maneira.

Crie figuras e gráficos com alta resolução 

Repare como bons artigos sempre possuem uma seleção bonita de imagens e gráficos no corpo de texto. Isso se deve ao fato de boas imagens facilitar a divulgação de resultados de uma pesquisa. Via de regra produza imagens com a maior resolução possível, pois é sempre preferível ter imagens com alta resolução e ter que diminuí-la do que tentar consertar imagens de baixa resolução. Utilize sempre o formato de arquivo preferido por cada uma das revistas; caso contrário você corre o risco de ter as suas imagens com uma qualidade menor na publicação.

Utilize ferramentas online de citação para controlar as suas referências bibliográficas

Gerenciar a formatação das referências pode ser um processo extremamente trabalhoso se realizado manualmente. Atualmente existem alternativas pagas e gratuitas online para gerenciar as suas referências bibliográficas. O uso de ferramentas de citação, além de evitar erros de digitação, também facilitam a escrita, pois automaticamente formatam as suas referências de acordo com o estilo estabelecido pela revista.

Siga essas dicas e aumente as suas chances de publicar o seu artigo em uma revista Wiley! Boa Sorte nessa jornada!

Leave a Reply

avatar
  Subscribe  
Notify of