Transformando Nomes de Autores em Números – Impactos da Orcid

orcidO que um nome nos diz? Nada, de acordo com Shakespeare, mas um pesquisador pensa bem diferente. Queremos o crédito pelo nosso trabalho e não queremos que outra pessoa se aproprie desse crédito ou receba o crédito por qualquer obra que seja nossa. Este é um problema real no contexto editorial atualmente. Se você tem um nome comum [nos EUA], como William Stevenson, é provável que haja mais alguém publicando com esse mesmo nome ou parecido o suficiente para causar confusão. Eu nunca vivi em uma cidade na qual não houvesse vários outros William Stevensons, e se eu algum dia me tornar um romancista vou ter que usar um pseudônimo, já que existe um romancista campeão em vendas com o … [Continue Lendo]

Revisão por pares duplamente anônima é ruim para publicações acadêmicas?

double-blind-peer-reviewA revisão por pares é certamente o método de avaliação mais difundido e respeitado no universo das publicações acadêmicas, tanto no contexto internacional quanto no Brasil. Ela consiste geralmente na avaliação por parte de pesquisadores especialistas nos temas propostos pelos artigos submetidos aos periódicos, avaliação esta que costuma ser feita de modo voluntário para evitar conflitos de interesses. A revisão por pares pode ser unilateralmente ou duplamente anônima: enquanto no primeiro caso a identidade dos avaliadores é ocultada dos autores dos artigos – embora o inverso não ocorra -, no caso da revisão por pares duplamente anônima os dois lados são ocultados um do outro; logo, autores desconhecem seus avaliadores e avaliadores desconhecem os autores cujos trabalhos estejam avaliando. Mas … [Continue Lendo]

Por que universidades não têm retorno ao criarem suas publicações científicas?

publicações científicasComo se sabe, no Brasil os principais periódicos das diversas áreas de conhecimento são editados por instituições de ensino e pesquisa e não possuem fins lucrativos, apesar de também se valerem do método de avaliação da revisão por pares como ocorre nos principais periódicos internacionais. A principal consequência disso para os pesquisadores é a isenção de taxas de submissão e publicação, que no exterior são bastantes elevadas, embora geralmente cobertas pelas instituições às quais os pesquisadores são filiados. Porém, ainda que não arquem com os altos custos de publicação, muitos pesquisadores têm questionado o forte fator comercial dos sistemas de publicações científicas em âmbito internacional.

O fato de grandes empresas e conglomerados comerciais do ramo editorial serem responsáveis por alguns … [Continue Lendo]