Top 20 Razões que Fazem um Projeto de Pesquisa Ser Rejeitado

02 June 2014  |  Postado em Dicas para Autores, O Mundo Acadêmico, Textos Acadêmicos   |  1 Comentário  |  Faça um Comentário

Projeto PesquisaQuem já passou pela experiência de escrever projeto de pesquisa sabe que o processo demanda tempo e paciência para ajustar todos os detalhes. É difícil saber como adequar perfeitamente um projeto a um edital, mas há alguns erros básicos que influenciam em suas chances de aprovação.

Confira a seguir 20 razões que podem provocar a temida rejeição do projeto de pesquisa.

1. Inadequação ao perfil do edital – Por melhor que seja um projeto, ele precisa estar adequado às especificações do edital, seja em relação ao tema/linha de pesquisa ou à verba disponibilizada (casos de projetos que incluam financiamento).

2. Formatação inadequada – Quando estiver escrevendo um projeto de pesquisa verifique aspectos como fonte, espaçamento e número de páginas para adequá-lo às exigências do edital.

3. Data de entrega excedida – É importante se programar para não perder os prazos.

4. Escrita empobrecida – A clareza e adequação da escrita às regras gramaticais são cruciais à boa apresentação de um projeto. Uma boa proposta pode ter sua apresentação e avaliação comprometidas por uma escrita “empobrecida”.

5. Ausência de método científico – Um projeto não é um texto de livre escrita, por isso, deve-se ter atenção aos pontos específicos que devem ser contemplados e ao tipo de informação que cada um demanda.

6. Recorte pouco relevante – Para ter boas chances de aceitação, é fundamental que o projeto seja inovador e que ofereça uma contribuição relevante à sua área de pesquisa.

7. Proposta sem “fôlego” – O problema de pesquisa deve ser dotado de uma complexidade condizente ao grau que o pesquisador possua ou pretenda obter. Um projeto de doutorado deve ter um recorte mais complexo que um de mestrado, por exemplo.

8. Falta de clareza na apresentação do problema de pesquisa – Este é o primeiro contato do leitor com seu problema de pesquisa, por isso seja o mais claro possível para evitar restem dúvidas sobre questão proposta e sua relevância.

9. Tema não prioritário – Ainda que o tema da pesquisa seja pertinente ao edital, ele pode não ser uma prioridade no momento. Para contextualizar melhor este aspecto, vale tentar ter acesso a trabalhos que estejam sendo realizados no programa de pós-graduação ou a projetos que tenham sido aceitos em editais anteriores (em caso de editais de financiamento).

10. Proposta mal justificada – Além de bem apresentado, o problema de pesquisa precisa ser bem justificado. Cabe ao autor do projeto destacar a importância de seu recorte pesquisa e a contribuição que este pode oferecer.

11. Problema genérico demais – Se o recorte do problema de pesquisa não for claro, o projeto tenderá a parecer inconsistente dada à sua generalidade. Um bom recorte é fundamental para que se vislumbre resultados relevantes.

12. Proposta muito ambiciosa – A complexidade do projeto e recorte da pesquisa devem estar adequados ao grau de maturidade do pesquisador e ao tempo em que a pesquisa terá para ser desenvolvida.

13. Argumentação parcial – A construção de um problema de pesquisa bem embasado passa pela apresentação de um ponto de vista e reconhecimento de seus contra-argumentos. Ater-se a apenas um dos lados do debate pode enfraquecer sua argumentação.

14. Hipótese inconsistente – Para ser consistente, a hipótese deve ser sustentada argumentativamente a partir de informações apresentadas e defendidas ao longo do projeto.

15. Hipótese óbvia – A hipótese, assim o recorte do problema, deve apresentar certo grau de ineditismo para oferecer uma contribuição relevante ao campo.

16. Metodologia inconsistente – A metodologia é o “coração do projeto”. Por melhor que seja o recorte do problema, é fundamental que se esclareça as etapas da pesquisa e o método que será utilizado para compreender o problema apresentado e buscar a comprovação da hipótese.

17. Metodologia inadequada – Nem sempre a metodologia mais difundida em sua área de pesquisa é a mais adequada ao seu problema. A adequação entre os dois é fundamental para a construção de um projeto consistente.

18. Bibliografia empobrecida – Para demonstrar sua pertinência, o projeto de pesquisa deve colocar o problema apresentado em diálogo com outras pesquisas e obras relevantes à sua área.

19. Bibliografia desatualizada – Para demonstrar domínio sobre o problema, é importante consultar e apresentar as discussões mais recentes sobre seu tema, ainda que estas não sejam cruciais à sua pesquisa.

20. Falta de domínio sobre o problema – Sendo o projeto uma estrutura de partes que se complementam, lacunas ou erros em quaisquer de suas partes pode transmitir a impressão de falta de domínio sobre o problema. Por isso, antes de enviar o projeto é fundamental conferir se seu texto e argumentação estão claros e coesos.

Anterior
Como manter-se atualizado em seu campo de pesquisa
Próximo
Renúncia de Direitos Autorais na Publicação Acadêmica Preocupa

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *