Guia sobre Financiamento de Pesquisa

15 July 2014  |  Postado em Dicas para Autores, Tire suas dúvidas   |  Sem Comentário  |  Faça um Comentário

financiamento de pesquiasUm dos maiores desafios da vida acadêmica é conseguir as disputadas bolsas e verbas para financiamento de pesquisas. Seja para iniciação científica, mestrado, doutorado, pós-doutorado ou projetos mais pontuais, o primeiro passo para conseguir esses recursos é estar atento aos editais e saber onde é possível buscá-los. No Brasil, as principais agências de fomento de pesquisa são a Capes – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior e o CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Estas agências oferecem vários tipos de bolsas e verbas para pesquisa nos vários níveis da formação acadêmica e que são concedidas a instituições de ensino ou docentes (que repassam aos beneficiários) ou aos beneficiários que atendem diretamente a seus editais.

Mas além destas duas instâncias públicas federais, existem vários outros tipos de financiamento de pesquisa. Em nível local, é possível conseguir auxílio junto às fundações de amparo à pesquisa, entidades estudais que atendem discentes e docentes em seus respectivos estados. É possível também recorrer a fontes de financiamento de pesquisa (em particular para aquisição de bolsas-auxílio) junto a instituições particulares que oferecem esta possibilidade, caso de algumas instituições bancárias, institutos de pesquisa independentes, fundações e outros. Há ainda fontes de financiamento de pesquisa internacionais, que vão desde órgãos de fomento internacionais a instituições de ensino que oferecem bolsas a alunos estrangeiros.

Por onde começar

Diante de um amplo universo de possibilidades, o primeiro passo para começar a procurar financiamento é descobrir que agências ou instituições oferecem bolsas ou verbas que contemplam o seu nível acadêmico. Como já mencionado, a Capes e CNPq oferecem bolsas para todos os níveis acadêmicos, mas muitas agências e instituições oferecem financiamento apenas para determinados níveis e ainda assim há editais específicos para cada caso. Assim, se seu objetivo é doutorado pleno, um edital para mestrado não se aplica ou bolsa-sanduíche não se aplica, por exemplo. É necessário também estar atento à sua área de pesquisa, já que há instituições que só oferecem financiamento para determinados campos, como só para áreas de Humanas ou só Ciências Biológicas. No caso de doutorandos e doutores, algumas universidades estrangeiras oferecem bolsas cuja condição para financiamento é o exercício da atividade docente ao longo do curso que será realizado, uma opção interessante especialmente para quem domina a língua do país ao qual está se dirigindo.

Preparação

Quem pretende conseguir financiamento de pesquisa deve ter em mente que a maior parte dos editais entram em vigor ao menos seis meses antes do período quando a bolsa ou verba será concedida, logo, é preciso se programar com antecedência. A preparação para este processo geralmente envolve estar com a documentação acadêmica em dia, incluindo diploma dos graus obtidos, históricos escolares e certificados de proficiência de idiomas estrangeiros, no caso daqueles que estão pleiteando financiamento internacional. No caso de editais internacionais, geralmente pede-se também carta de recomendação de ao menos um docente. De todo modo, as exigências podem variar de um processo de seleção para o outro, por isso é importante estudar os editais que se aplicam a seu caso com antecedência e, se os mesmos permitirem, solicite financiamento junto a fontes diversas para garantir que você consega a bolsa ou verba no período desejado. Tenha em mente que muitos editais (especialmente para níveis de pós-graduação) solicitam a apresentação de um projeto de pesquisa ou ao menos de suas linhas gerais, por isso é bom já ter um projeto pronto.

É possível encontrar oportunidades de financiamento em blogs e sites sobre o universo acadêmico, como o Universia ou em seções de sites de instituições de ensino que apresentam listas de fontes de financiamento de pesquisa. Em todos os casos, leia bem os editais, as condições exigidas para submissão de propostas e preste partícula atenção às cláusulas sobre prestação de contas do financiamento para verificar a viabilidade das mesmas.

Anterior
Monografia Acadêmica – O que é e qual o futuro dela
Próximo
Tradução reversa: Um método ainda pouco conhecido preferido pela medicina

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *