Como escrever um artigo científico

26 July 2016  |  Postado em Mundo Editorial Científico   |  Sem Comentário  |  Faça um Comentário

canstockphoto18684798

O tradução técnica nasceu há muitos anos e com ele foi estabelecido o padrão de escrita da ciência. Aos poucos, o sistema de revisão por pares foi implantado, começando em países como França e Inglaterra.

A publicação de artigos é a maneira mais eficiente de divulgar os resultados de uma pesquisa, por isso a produção desse tipo de texto exige o esforço e o cuidado do autor.

Para facilitar a escrita, há uma estrutura básica que é adotada pela comunidade científica em geral. O objetivo é padronizar o formato e resumir os principais aspectos de um trabalho. A ilustração abaixo descreve o modelo de estruturação de um manuscrito.

 CaptureTítulo – Deve ser conciso, mas nteressante. É preciso que ele resuma o trabalho e desperte a atenção do leitor.

Filiação – É o espaço onde se insere o nome do autor do trabalho e o nome da instituição onde a pesquisa foi desenvolvida. É interessante disponilizar ainda um e-mail para contato, permitindo que o leitor possa falar diretamente com o autor se tiver necessidade.

Resumo – Deve conter as principais informações do trabalho de forma clara e precisa. Dá ao leitor uma visão geral de tudo o que foi realizado. É necessário incluir os objetivos, os métodos empregados e os principais resultados. Não é o momento para usar abreviações ou símbolos, nem para citar referências. Ao final, é preciso inserir algumas palavras-chave que representem os temas dos quais o trabalho trata.

Introdução – Deve contextualizar o tema. O ideal é não se estender muito, é importante apenas que a questão pesquisada seja bem embasada. Ao final, os objetivos e as justitificativas do estudo devem ser expostos de forma clara e precisa.

Fundamentação Teórica (Revisão Bibliográfica) – Nessa parte do texto, cabe ao autor avaliar criticamente a literatura sobre os temas envolvidos no trabalho.

Metodologia – Os métodos utilizados devem ser explicitados nessa parte do texto. A qualidade dessa descrição será essencial para que outros pesquisadores possam reproduzir o estudo.

Resultados – O autor deve apresentar os resultados ao leitor, mas ainda não é o momento para discutí-los. Dependendo da natureza da pesquisa, pode ser interessante expor os dados em forma de tabelas e gráficos.

Discussão – Os resultados mais relevantes são discutidos nessa seção. Se a pesquisa for baseada na construção de hipóteses, o autor deverá usar esse espaço para discutí-las. Além disso, os resultados devem ser relacionados com as conclusões de outros estudos da literatura.

Conclusão – É o momento para expor as conclusões do estudo. As vulnerabilidades da pesquisa podem ser expostas, além de o autor poder sugerir novas abordagens de investigação para aperfeiçoar a compreensão do objeto de estudo.

Referências – Todas as fontes que foram citadas no texto devem aparecer nesse espaço. É importante formatá-las de acordo com a norma do periódico.

Agradecimentos – Esse não é um item obrigatório. Se aplica aos casos em que houve alguma contribuição para o estudo, mas que não justificou a autoria do trabalho.

Informações adicionais – Pode ser que a revista permita a inserção de informações adicionais. Se for o caso, você poderá colocar, por exemplo, uma lista de figuras, de tabelas, de siglas etc.

Quando decidir para qual revista você submeterá o trabalho, observe a formatação exigida e padronize o texto. O mais importante é produzir uma pesquisa de qualidade, sendo que o nível de originalidade é o que desperta o interesse dos periódicos e dos próprios leitores. Se o seu trabalho possui esse requisito, publicá-lo será muito mais fácil.

Anterior
Como Superar os Desafios que Surgem Durante a Pesquisa
Próximo
Como Aproveitar As Oportunidades De Estudo E De Pesquisa No Exterior

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *