Qual a melhor forma de coletar fontes para sua pesquisa?

14 May 2014  |  Postado em Dicas para Autores, O Mundo Acadêmico, Textos Acadêmicos   |  Sem Comentário  |  Faça um Comentário

Coletar InformaçãoQuem já fez ou já ouviu relatos de quem fez pesquisa antes que a internet existisse sabe que houve um tempo em que coletar fontes era algo bastante trabalhoso, que requeria muitas idas a bibliotecas e bastante paciência para encontrar aquilo que se procurava. Fortuitamente, hoje quase tudo parece estar à distância de um clique e as fontes são abundantes e de fácil acesso, mas neste cenário confortável surge um problema de ordem oposta à da escassez: como triar tanta informação e selecionar fontes realmente relevantes?

O maior problema decorrente da fácil circulação de informação é fruto exatamente do excesso de fontes, o que acarreta em grande dificuldade para identificar quais são realmente relevantes e apresentam os avanços mais recentes em sua área de pesquisa. Neste processo, um guia importante são os principais periódicos da área, nacionais e internacionais.

Os chamados periódicos “de ponta” são renomados porque apresentam artigos de pesquisadores cujas contribuições são relevantes à área à qual pertencem, daí a importância de consultá-los a fim de entender em que estágio encontra-se a discussão que envolvem as questões pertinentes à sua pesquisa. No processo de triagem dos periódicos de ponta, quando estiver coletando fontes para sua pesquisa um bom ponto de partida é o sistema WebQualis, disponibilizado pela CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.

O WebQualis é um sistema integrado que classifica anualmente a partir de critérios específicos periódicos nacionais e internacionais das diversas áreas de conhecimento com conceitos que vão de A1 a C.  O sistema permite identificar facilmente a classificação dos periódicos a partir de seus conceitos, ajudando a situar a qualificação da fonte encontrada pelo pesquisador e economizando tempo de pesquisa. Também no site da CAPES encontra-se a avaliação anual dos programas de pós-graduação nacionais divididos por área de conhecimento e classificados por notas que vão até sete. A partir desta lista é possível identificar os programas melhor qualificados em sua área e buscar os bancos de teses online destes, que também são um importante referencial sobre discussões recentes e relevantes e podem oferecer boas fontes (principalmente as teses de doutorado).

Além da identificação de fontes relevantes a partir da qualificação dos periódicos onde se encontram ou de sua presença em bancos de teses em sites de programas de pós-graduação bem conceituados, há marcas no próprio artigo que demonstram o peso de sua contribuição e que podem ser identificadas antes mesmo que se conclua sua leitura. Se tratando de um autor de trajetória mais consolidada, uma rápida pesquisa sobre o mesmo indicará a relevância de sua obra. Não sendo o caso, um aspecto importante para a qualidade da fonte é sua bibliografia: artigos cuja contribuição é relevante ao campo costumam dialogar com outras fontes relevantes da área agregando a estas sua contribuição. Logo, se a bibliografia apresenta fontes expressivas, significa que o referido artigo merece ser analisado com certa atenção – e ainda que o artigo em si não seja útil à sua questão, a bibliografia deste pode lhe indicar fontes importantes para direcionar sua pesquisa.

Finalmente, nem todas as pesquisas podem ser realizadas apenas através internet e nem tudo está livremente disponível no meio digital, em particular conteúdos disponibilizados em livros, por isso às vezes será necessário recorrer a métodos mais tradicionais e consultar obras em bibliotecas quando estiver coletando fontes para sua pesquisa. Ainda assim, a internet é uma grande aliada, visto que muitas bibliotecas atualmente possuem catálogos online de suas obras, permitindo que você localize de casa onde encontrar o que procura para dirigir-se já à biblioteca onde estão as obras de seu interesse.

Anterior
Cuidado com as revistas e editoras predadoras
Próximo
Diferenças entre Tese e Dissertação

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *