Colaboração Científica em Publicações

29 August 2013  |  Postado em O Mundo Acadêmico   |  Sem Comentário  |  Faça um Comentário

A colaboração científica tem sido definida como dois ou mais cientistas trabalhando juntos em um projeto de pesquisa, compartilhando recursos intelectuais, econômicos e/ou físicos. Entretanto, a contribuição de cada um dos colaboradores pode se dar em âmbitos diferentes, desde a simples expressão de uma opinião sobre a pesquisa até o trabalho conjunto durante todo o decurso de um projeto.

ICA colaboração científica pode ser definida como a interação que facilita não só a realização de tarefas, mas também o compartilhamento do significado desta tarefa, relacionada a um objetivo maior compartilhado entre dois ou mais cientistas. Tal colaboração ocorre dentro do contexto social da ciência, que inclui elementos como a revisão por pares, sistemas de prêmios, colégios invisíveis, paradigmas científicos, políticas de ciência nacionais e internacionais e, é claro, as normas implícitas ao campo disciplinar e às instituições de pesquisa e/ou universidades.

A colaboração científica é um fenômeno antigo que vem crescendo em todas as áreas da Ciência e em todos os países. A partir dos resultados descritos em pesquisas nacionais e internacionais, podemos entendê-la como uma prática saudável e que beneficia não só a comunidade científica como também as instituições e países aos quais os pesquisadores estão vinculados. O acesso a equipamentos e materiais, o compartilhamento de conhecimento científico, a maior especialização e aprofundamento das pesquisas são apenas alguns dos benefícios gerados pelas colaborações. Os resultados concretos de um trabalho publicado em coautoria não são menos importantes. Ao contrário, apresentam maior probabilidade de aceite e maior número de citações, quando comparado a trabalhos publicados individualmente.

SCO pesquisador que intenciona colaborar precisa entrar em acordo com o parceiro quanto à visão de ambos sobre a pesquisa, desde a definição de objetivos, a atribuição de tarefas a cada membro (especialmente quando a colaboração envolve distância geográfica) até o entendimento de conceitos e metodologias (especialmente quando a colaboração envolve áreas diferentes). A boa comunicação entre os pesquisadores, a habilidade social e a maneira correta de conduzir o trabalho em equipe são características fundamentais da colaboração científica.

Apesar de ser algo positivo para a publicação científica, a colaboração entre dois pesquisadores é algo que exige muita organização, conforme mencionado acima, e, por conta disso, erros podem passar despercebidos. Por conta disso, muitos pesquisadores buscam empresas especializadas com profissionais treinados que oferecem serviço de suporte à publicação e, caso o pesquisador deseje publicar em periódicos internacionais, serviço de tradução e revisão de inglês de artigos científicos. Avançar nos estudos e no entendimento da colaboração científica no Brasil é fundamental para que tenhamos uma ideia mais clara de como este fenômeno vem acontecendo na comunidade científica brasileira, possibilitando a definição e o direcionamento de políticas científicas mais adequadas.

Referências:

Anterior
Como fazer um pôster para um Congresso
Próximo
A importância da correta escolha das palavras-chave

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *