Como saber se a sua pesquisa gera impacto?

rededeinfluenciaO objetivo de qualquer pesquisa é melhorar e expandir o conhecimento sobre o mundo, portanto, divulgar os trabalhos produzidos é fundamental para o avanço da ciência. Para fins profissionais, os pesquisadores e as instituições precisam acompanhar o impacto das pesquisas, ou seja, o alcance delas, determinando assim o nível de relevância de cada uma. Mas atualmente, com tantos tipos de métricas, tantos canais de divulgação e um número crescente de trabalhos sendo produzidos, mensurar o impacto de uma pesquisa tem se tornado um desafio cada vez mais complexo.

As várias métricas de impacto

Nesse universo, é fato que o número de citações ainda é o aspecto mais adotado para determinar o alcance e a importância de artigos e periódicos. Internacionalmente, … [Continue Lendo]

Sciencescape: Solução para atualização de literatura aos pesquisadores?

sciencescapeA única desvantagem da explosão de publicações científicas é o problema que representa para os investigadores que procuram manter-se atualizados com os últimos resultados da sua área de pesquisa. Ninguém consegue rever todos os artigos publicados numa dada área. Então, como ‘peneirar’ a enorme quantidade de material e separar o trigo do joio? A recent start-up Sciencescape visa exatamente ajudar os investigadores nesta busca.

Sciencescape: Recolha de Referências e Mais

A Sciencescape fornece acesso a aproximadamente 22 milhões de artigos na área da biomédica, antigos e recentes. Um utilizador seleciona uma ou mais áreas de interesse— genes, drogas, etc.—e pesquisa artigos na base de dados. Outras bases de dados também o fazem, mas a Sciencescape afirma ir ainda mais à … [Continue Lendo]

Quais são os melhores periódicos de acesso livre?

O número de pesquisadores vem crescendo e, com eles, o número de artigos científicos. Entretanto, a notícia do crescimento da produção científica brasileira trouxe alegrias e tristezas. Alegrias porque essa notícia significa avanço de tais pesquisas, e tristezas porque poucos têm acesso a essa produção científica. Tal fato é consequência do alto custo das assinaturas das revistas científicas onde os resultados das pesquisas são publicados. As bibliotecas brasileiras não conseguem manter a assinatura de suas coleções de revistas científicas e os pesquisadores apenas conseguem ter acesso à informação científica graças ao Portal de Periódicos da Capes, que coloca à disposição das universidades públicas cerca de dez mil títulos de publicações periódicas científicas. Entretanto, é importante ressaltar que apenas uma … [Continue Lendo]