Plágio em publicações científicas

02 March 2013  |  Postado em Mundo Editorial Científico   |  Sem Comentário  |  Faça um Comentário

Um grande problema encontrado por muitas publicações científicas no momento de avaliar os periódicos que lhe são enviados é o plágio. De acordo com o Random House Unabridged Dictionary o plágio é definido como “apropriação ou imitação da linguagem, ideias ou pensamentos de outro autor e a representação das mesmas como se fossem daquele que as utiliza”. Entretanto, muitos pesquisadores têm dificuldade de identificar quando estão simplesmente se baseando na opinião de terceiros e quando estão plagiando. Afinal, onde termina o limiar da mera citação e começa o do plágio?

Pelo fato da prática de plágio ser considerada desonestidade acadêmica, além de combatido por universidades e revistas científicas, ele também é investigado por agências de fomento à pesquisa em diversos países. Atualmente há uma política de “tolerância zero” em relação ao plágio, que pode ser observada em periódicos internacionais e nacionais.

Entretanto, o conceito de plágio ainda é bastante difuso para pesquisadores de vários países e tal conceito vai muito além do que uma simples cópia de palavras. A cópia pode ocorrer mesmo sem a reprodução exata das palavras do texto original. Este tipo de cópia é conhecido como paráfrase e pode ser o tipo de plágio mais difícil de ser detectado. Na verdade, a abordagem do plágio é permeada pelo conceito de autoria e propriedade intelectual. Para autores acusados de plagiar ideias ou trechos de publicações anteriores, a punição é, muitas vezes, o bloqueio de nova submissão de manuscritos dos envolvidos.

O fato é que a discussão da dimensão da prática do plágio na academia é de extrema importância para a atividade científica. Diante da relevância do tema e do foco internacional que ele vem recebendo, é importante levar em consideração tal preocupação no momento da elaboração do artigo científico. Entretanto, como dito anteriormente, às vezes é difícil para o pesquisador identificar quando está meramente se baseando em outras fontes e quando as está plagiando. Por conta disso, cada vez mais pessoas têm procurado serviços especializados em revisão de artigos científicos. Tais empresas, além de ajudarem na publicação e revisão de artigos científicos, oferecerem também suporte à publicação e serviço de correção dos textos em inglês, caso o pesquisador deseje publicar em periódicos internacionais.

Sendo assim, é de extrema importância ter cuidado redobrado em relação ao plágio e não ter medo de recorrer a profissionais especializados para não ter seu artigo rejeitado e sofrer penalidades por conta disso.

Referências:
Anterior
Como atrair a atenção do leitor para o seu artigo científico
Próximo
O que fazer quando você não concorda com a avaliação do revisor do periódico

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *