Os 10 Periódicos com maior Fator de Impacto de 2011

22 February 2013  |  Postado em Fator de Impacto   |  Sem Comentário  |  Faça um Comentário

Todos os anos os principais periódicos científicos são classificados segundo seu Fator de Impacto. Fator de Impacto é uma medida estabelecida para determinar o número médio de citações de artigos científicos publicados em um determinado periódico. Matematicamente, o FI de um periódico em um dado ano é calculado como o número médio de citações dos artigos que foram publicados durante o biênio anterior.

Sendo assim, os periódicos, ao avaliarem os artigos que serão publicados em suas páginas, consideram o Fator de Impacto, levando em conta artigos que possuam o potencial de receberem mais citações. Outra sugestão oferecida pelos periódicos aos pesquisadores é que os mesmos citem trabalhos anteriormente publicados pela revista.

Como exemplo, a lista dos 10 Periódicos Internacionais de Fator de Impacto de 2011, segundo a Thomson Reuters, segue abaixo:

Fator de Impacto IJá no Brasil, a classificação feita pela Thomson Reuters é a que segue:

Fator de Impacto II

Os periódicos que possuem maior Fator de Impacto recebem mais prestígio do que aqueles com baixo Fator de Impacto.

Sendo assim, conhecer a importância do FI para sua pesquisa é o primeiro passo para o pesquisador ter seu trabalho aceito em uma revista científica. Entretanto, alguns pesquisadores não possuem tempo ou conhecimento para avaliar se o seu artigo poderá contribuir para aumentar o Fator de Impacto de Periódicos e, consequentemente, ser escolhido para a publicação. Por conta disso, já é possível encontrar na internet serviços de revisão de textos em inglês e de revisão de artigos científicos, onde profissionais especializados podem, além de realizar o trabalho de revisão em si, verificar se o mesmo atende aos requisitos exigidos pelas revistas de maior Fator de Impacto nacionais e internacionais.

Referências:
Anterior
Como estruturar minha Tese de Doutorado
Próximo
Dicas para um autor inexperiente que deseja escrever um artigo científico

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *