Motivos para dar um tempo entre a graduação e a pós-graduação

pausa-graduacao-pos-graduacaoMuita gente acha que “emendar” a graduação com a pós-graduação é o melhor caminho para quem define cedo que deseja cursar uma pós. Entre as justificativas para isso estão o foco na pesquisa durante a graduação que será aprofundada na pós, a manutenção dos contatos feitos ao longo da faculdade e a imersão logo cedo no meio acadêmico. Mas embora estas justificativas sejam boas e compreensíveis, é preciso dosar os prós e contras desta escolha. Como, por exemplo, ter a certeza se a academia é mesmo a sua escolha profissional ideal sem ter tentado outras experiências? Se você consome sempre o mesmo item do cardápio, como poderá saber se gosta ou não de outros, não é mesmo?

Pensa-se que uma boa razão para optar pela vida acadêmica é o fato de se possuir uma boa instituição acadêmica e obter boas notas ao longo da graduação. Mas isso pode ser muito pouco para definir qual carreira seguir e possuir essa habilidade não exclui a possibilidade de você possuir talentos em outras áreas do mercado de trabalho que podem inclusive vir a lhe interessar mais que as atribuições acadêmicas. Por isso mesmo, conhecer melhor as opções à disposição antes de bater o martelo sobre qual caminho seguir é algo a se pensar, ainda que isso implique em adiar o início da pós-graduação.

Familiarize-se com o mercado de trabalho

A maioria dos cursos de graduação, independente da área, proporciona aos alunos apenas uma visão parcial da real prática profissional no mercado de trabalho, por isso, sem ir para o mercado é quase impossível saber se você gosta ou não das atividades à disposição. Além disso, ainda que você experimente a prática do mercado e depois resolva dedicar-se em definitivo à academia, as habilidades desenvolvidas poderão ser úteis em sua vida acadêmica e, a depender de sua área, você pode inclusive conciliar as duas atividades e até mesmo mais que dobrar sua renda. Sem contar que o mercado também pode lhe ajudar a escolher uma pós-graduação, visto que as habilidades desenvolvidas na pós não precisam necessariamente ser uma continuidade de graduação.

Então você pode se perguntar: mas se no meio do caminho eu “me perder” e desistir de cursar a pós-graduação? Bem, se isso acontecer é porque você encontrou fora da academia um estilo de vida profissional que satisfaz suas necessidades, ainda que não seja aquilo que você planejou inicialmente. Tenha em mente que se você estiver realmente determinado a fazer uma pós, você certamente irá encontrar uma forma de voltar ao mundo acadêmico para se realizar profissionalmente. A diferença é que o oposto não funciona da mesma forma: se você se voltar estritamente à academia no início de sua vida profissional e depois decidir que quer experimentar o mercado, as dificuldades para se adaptar e ser absorvido serão muito maiores visto que as tendências do mercado se atualizam muito mais rapidamente que as do mundo científico e isso pode dificultar seus planos.

Dar um tempo costuma compensar

Em geral, aqueles que esperam um pouco após a graduação antes de iniciar uma pós-graduação costumam se sair melhor, ou ao menos tendem a ter mais convicção de suas escolhas. Aqueles que se dedicam ao mercado e depois optam por voltar ao mundo acadêmico geralmente passam mais tempo se preparando para pós-graduação, pesquisam melhor suas opções de curso e ao escolher uma pós-graduação buscam as melhores, aquelas que lhe darão mais projeção. Já os que “emendam” tendem a escolher uma pós ligada ao seu curso de graduação, e que não necessariamente é a melhor opção, apenas a mais disponível. Ao contrário do que se pode pensar, a vida acadêmica também pode ser exaustiva e muitos daqueles que emendam a graduação na pós vivenciam estafa, o que pode comprometer o rendimento no curso. Os que dão um tempo, por sua vez, costumam ter mais convicção de sua escolha e o parâmetro de comparação com o mercado os ajuda a dosar o lado positivo de investir na carreira acadêmica de forma mais segura. Esta convicção também os leva a querer dar o melhor de si na pós, e por isso tendem a obter melhores resultados.

Obviamente, este é um panorama geral e não quer dizer que todos os que dão um tempo entre a pós e a graduação serão mais sucedido que aqueles que emendam o curso ou estarão mais seguros de si quanto a suas escolhas. Mas afinal, quando cursar uma pós-graduação? Qual o momento certo? A resposta a essa pergunta será sempre muito pessoal, o importante mesmo antes de decidir que rumo tomar é pensar bastante e ponderar suas opções, anseios e habilidades. O pior dos erros é sempre decidir achando-se que se tem apenas uma opção antes de experimentar outras.

Anterior
Como se preparar para avaliações orais
Próximo
Qualidade do artigo científico: Métricas de avaliação

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *