Monografia Acadêmica – O que é e qual o futuro dela

11 July 2014  |  Postado em Dicas para Autores, Textos Acadêmicos   |  Sem Comentário  |  Faça um Comentário

Monografia AcadêmicaO que é uma monografia acadêmica?

A pergunta parece banal, mas sua resposta é fundamental para compreender as mudanças que estão afetando a distribuição e acesso a esses materiais no universo acadêmico em escala mundial. Em linhas gerais, uma monografia acadêmica é todo e qualquer trabalho que apresente resultados de pesquisa (e não apenas os sdeterminado ciclo de pesquisa. Tais trabalhos, dada a sua importância ao campo acadêmico, costumam ser publicados e aqueles de maior extensão são publicados sob a forma de livros.

Como identificar uma monografia acadêmica

As monografias geralmente estão associadas a trabalhos de conclusão de cursos de graduação e pós-graduação, mas os artigos também compõem esse universo, sendo as teses de doutorado e trabalhos de pesquisadores seniores aquelas mais publicadas sob a forma de livro. O boom, por assim dizer, da publicação impressa destes trabalhos está associado à expansão das editoras universitárias em décadas anteriores e estas ainda detêm a concentração dos passos deste processo no Brasil e países estrangeiros. E aí está o problema: a crise mundial no mercado editorial de impressos também atingiu o nicho das monografias acadêmicas e o acesso a estes materiais no formato impresso é cada vez menor.

Grande parte desta crise está relacionada ao desenvolvimento de novas mídias, que facilitam o acesso e distribuição dos impressos em meios digitais, principalmente através de e-books, que estão reconfigurando o mercado editorial. Isso está provocando também mudanças nos hábitos gerais de leitura da população mundial, agravando ainda mais o cenário dos impressos.

Como ler e acessar uma monografia acadêmica

No campo acadêmico, a popularização de periódicos é outro fator que agrava a crise da circulação da monografia acadêmica impressa. Dada à sua extensão mais compacta e variada, composta por artigos diversos, os periódicos se adaptaram mais facilmente às novas mídias e oferecem fácil acesso digital a trabalhos de pesquisa de alta qualidade. Além disso, mesmo em contextos nos quais é necessário pagar para ter acesso a artigos veiculados em periódicos, o custo ainda assim é menor que o da aquisição de um livro.

A popularização de periódicos de acesso livre é outro fator que está contribuindo ainda mais para a popularização de monografias acadêmicas disponibilizadas online sob a forma de artigos, uma vez que neste caso o acesso além de facilitado pelo meio digital é gratuito (ou mais acessível), assim como a submissão. No Brasil, onde o acesso a trabalhos de conclusão e artigos de periódicos costuma ser gratuito, tem se tornado cada vez mais comum  em sites de instituições de pós graduação a presença de uma seção de banco de teses e dissertações que disponibilizam online trabalhos de conclusão de mestrado e doutorado (cujos direitos não estejam atrelados a nenhuma editora, ou seja, trabalhos que não foram previamente publicados no meio impresso). Isso garante que estas monografias acadêmicas cumpram sua principal função: apresentar contribuição relevante à comunidade da área à qual pertencem.

O futuro da monografia acadêmica no mundo digital

Seria o fim da monografia impressa então? Provavelmente não. A história tem mostrado que as mídias tendem a coexistir ao invés de substituírem-se umas às outras. É necessário, no entanto, que o mercado de publicações acadêmicas se adapte aos chamados novos tempos, garantindo que estes trabalhos cheguem ao público, uma vez que a finalidade deles é esta. Uma possibilidade que tem se popularizado cada vez mais no mercado editorial em geral é a oferta de obras tanto no formato impresso quanto sob a forma de e-books, adequando o acesso a diferentes preferências de consumo e ampliando as formas de circulação. Assim, talvez seja mais correto dizer que o futuro da monografia acadêmica no mundo digital é uma realidade, mas não só nele. É fundamental adaptar-se à era digital, mas sem esquecer-se do impresso.

Anterior
Tradução automática versus tradução humana: dá para compará-las?
Próximo
Guia sobre Financiamento de Pesquisa

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *