Manuscritos não solicitados

09 April 2014  |  Postado em Dicas para Autores, Mundo Editorial Científico, Pensando em Submeter seu Artigo?   |  Sem Comentário  |  Faça um Comentário

Um dos obstáculos que os editores às vezes colocam no caminho dos pesquisadores é a declaração: “Não aceitamos manuscritos não solicitados”. O sentimento que surge ao lermos algo assim é parecido com quando chegamos a uma casa para uma festa e encontramos as luzes do corredor apagadas e a porta fechada.

Você pode ver a festa acontecendo no andar de cima, mas ninguém atende a campainha. Você sente um sentimento que se resume em um misto de exclusão, irritação e frustração.

Solicitação de manuscritos significa que as revistas estão aceitando receber artigos. Muitos pesquisadores ignoram tal exigência e simplesmente enviam artigos e manuscritos às revistas, correndo um sério risco de serem rejeitados simplesmente porque desconheciam tais termos ou que tal situação sequer existia. Uma forma de estar sempre a par de situações como essa é checar sempre o site da revista que você quer escrever para verificar as suas especificações. Revistas estão sempre à procura de bons escritores e seus artigos vão ter muito mais chance de serem considerados para publicação se você seguir as regras. Entretanto, e se você já possui um bom artigo e se depara com a situação descrita acima, na qual não há solicitação de artigos?

Voltando à analogia da festa. Como um bom frequentador de festas, você tem três opções: ir embora e voltar para casa muito chateado, pois todos estão na festa, exceto você; espancar a porta e jogar pedras nas janelas até que alguém perceba que você está esperando; telefonar e explicar que você está à porta e pedir que alguém desça para deixa-lo entrar.

Como autor, suas opções são muito parecidas. Você pode: obedecer a exigência de que não se pode enviar artigos ou manuscritos não solicitados e não enviar-lhes nada para não aborrecê-los; desobedecer e enviar de qualquer maneira, independente de aceitarem ou não; enviar uma carta ou um e-mail mostrando o quanto seu manuscrito é bom, com linguagem tão irresistível que eles vão solicitar que você o envie.

Cada uma dessas decisões traz consigo consequências e a melhor resposta para ambas as situações é sempre ser sensato. A razão pela qual as revistas dizem que não aceitam manuscritos não solicitados é porque, basicamente, elas estão cansadas de receber material de todo tipo, inclusive mal escritos e sem qualquer qualidade. Sendo assim, a expressão “Não aceitamos manuscritos não solicitados” não significa que você não pode enviar algo para os editores. Significa apenas que você deve enviar-lhes uma carta de apresentação ou um e-mail antes falando de seu trabalho. Se eles gostarem de sua ideia e sentirem que seu livro ou artigo vale à pena ser pulicado, irão responder sua carta pedindo que envie seu manuscrito. E é assim que um manuscrito inicialmente não solicitado torna-se solicitado.

No mundo acadêmico é importante, além de uma escrita impecável e uma pesquisa com bases sérias e confiáveis, seguindo a métrica imposta pelas revistas, também conhecer um pouco da “etiqueta” no que diz respeito a publicações. Se o autor respeitar as regras de etiqueta existentes e seguir exatamente o que a revista em questão deseja que seja feito, não há o que temer em relação a erros.

Anterior
Trabalhos científicos falsos revisados por pares
Próximo
Como elaborar uma seção experimental

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *