Como escrever um artigo científico: Da ideia à publicação

size_810_16_9_185406286A forma sobre como conceber e escrever um artigo científico para publicação não é tão diferente da estrutura de uma dissertação. As principais diferenças estão relacionadas à extensão e complexidade do trabalho e ao seu objetivo final, sendo o artigo mais sucinto, sua estrutura mais simples e pensada para publicação conforme às diretrizes de um periódico.  Veja então como elaborar estrategicamente um artigo científico da ideia à publicação.

Antes de começar a escrever…

Antes de começar a escrever, é interessante organizar alguns pontos para facilitar seu processo de criação.  Primeiro defina o corte temático que será o foco do texto de seu artigo e defina o problema de pesquisa, o que ainda necessita ser investigado na área em questão. Para começar, é importante montar um plano de pesquisa, como você faria caso fosse escrever uma dissertação. Você certamente tem uma pesquisa muito mais ampla do que os pontos que serão apresentados, então é preciso escolher que questões serão abordadas no artigo científico de modo que este material consiga dar conta de uma argumentação coerente e com objetivos e resultados claros. Feito isso, foque na leitura de bibliografia específica para compor a argumentação do artigo, fazendo um recorte, também dentro de sua pesquisa mais ampla, dos autores que lhe serão úteis neste trabalho específico.

Passada a parte da concepção da ideia e pesquisa bibliográfica, é necessário estar atento a um importante ponto que diferencia os artigos de dissertações: possíveis periódicos para publicação. Visto que muitos periódicos trabalham com ementas específicas por edição, fazer essa pesquisa prévia sobre possíveis alvos de publicação é importante para direcionar sua escrita, se necessário for, a fim de publicar numa revista em particular. Comece a busca usando como parâmetro os três principais temas de sua pesquisa para encontrar periódicos que sigam a mesma linha. Depois selecione um ou dois periódicos (dando preferência àqueles melhores conceituados e cujo prazo de submissão se encaixe com a sua disponibilidade e necessidade). Além da adequação temática, verifique também as especificidades de cada periódico quanto à formatação do artigo e demais exigências, como de carta de apresentação e outros.

Lembre-se que quanto mais cedo você se planejar para a escrita do artigo científico, maior a oferta de periódicos para publicação, visto que muitos lançam suas ementas anuais ou semestrais com razoável antecedência. Outra dica é fica atento a blogs em sua área que indexam periódicos que estão com chamadas para trabalhos abertas.

Escrita & submissão

Após selecionar possíveis periódicos para publicar, escreva seu artigo adequando-o ao menor limite máximo de caracteres dentre as possibilidades cogitadas, ou seja: se você escolheu dois possíveis periódicos e um possui limite máximo de caracteres de 40 mil e outro de 42 mil, escreva seu artigo com no máximo 40 mil caracteres (a mesma lógica vale quando o limite é de número de páginas). Nunca ultrapasse o limite de caracteres estabelecido para evitar uma rejeição por formatação inadequada. Verifique se neste limite estão incluídas as citações e bibliografia, e caso seu artigo possua imagens, verifique qual as particularidades para submissão deste tipo de material (e não se esqueça de atribuir crédito também às imagens, quando for o caso).

Concluída a escrita e a formatação do artigo, escolha um dos periódicos selecionados previamente (aquele que for o primeiro em sua lista de prioridade) e submeta seu artigo. Lembre-se que a política de publicação da grande maioria dos periódicos o impede de submeter seu artigo para mais de uma revista ao mesmo tempo. Deste modo, recorra às suas demais opções apenas se seu artigo for rejeitado pelo primeiro periódico e somente após o recebimento da decisão deste através de contato do editor. Infringir essa regra é sempre desaconselhável, visto que alguns periódicos poderão banir submissões suas para sempre em função disso.

Respostas

São quatro, basicamente, as respostas que você pode receber sobre o resultado da avaliação de seu artigo: 1) aceito; 2) aceito com revisões; 3) revisar e submeter novamente; 4) rejeitado. No primeiro caso – o melhor deles – basta apenas esperar que seu artigo seja agora publicado. Os casos de aceitação mais comuns, no entanto, envolvem pedidos de revisão com sugestões de alteração com as quais você pode ou não concordar – sobre o tema, ver o artigo “O parecerista está errado. E agora?”. Mas estando de acordo com as sugestões de alteração, faça o melhor que puder na revisão do trabalho e submeta-o novamente.

Se seu trabalho for aceito, algum tempo após a confirmação da decisão editorial você receberá um manuscrito revisado por um editor profissional. Não se prive de conferir o documento minuciosamente – respeitando obviamente o prazo limite que lhe foi dado para isso -, visto que podem ter sido feitas alterações que comprometem a compreensão de seu trabalho ou algum erro pode ter passado despercebido. Como nem sempre esta correção é feita por um especialista em sua área específica de pesquisa, é fundamental esta última revisão sua para evitar mal-entendidos na versão final. Após esta etapa, seu trabalho será finalizado para publicação, pode comemorar!

Anterior
Como abandonar a pós-graduação evitando problemas
Próximo
O que é um memorial acadêmico?

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *