Como abandonar a pós-graduação evitando problemas

deixando-posgraduacaoSeja por razões pessoais ou profissionais, que envolvam ou não pessoas da pós-graduação, a decisão de abandonar o curso é um direito legítimo do pós-graduando e precisa ser respeitada pelos demais. O fato de sair, porém, não quer dizer que aquele mundo deixou totalmente de existir em sua vida – ou ao menos não deve ser assim. Ao decidir deixar a pós-graduação você obviamente deve levar em consideração suas dificuldades e prioridades, mas não pode esquecer de concluir suas atividades pendentes e de se justificar com aqueles que ficam.

Evitando problemas na saída

Você não precisa noticiar sua saída para todos, mas é importante informar àqueles que trabalham mais próximo a você sua situação como forma de respeito. Seu orientador e a chefia de departamento do curso devem ser os primeiros a serem comunicados de sua decisão. Seja quais foram os problemas ou dificuldades que o levem a tomar esta decisão, procure na medida do possível evitar deixar a pós-graduação em meio a projetos em aberto para não onerar outros colegas ou seu orientador com as consequências de sua decisão. Se houver classes pelas quais é responsável, conferências ou atividades de grupo de pesquisa com as quais se comprometeu, encerre estes ciclos antes de desligar-se em definitivo.

É importante ter em mente que, além de ser uma atitude que prejudicará aos outros, quando você abandona atividades pelas quais é responsável está prejudicando a si mesmo, dando um mau passo em sua carreira, visto que comprometerá as boas relações construídas na instituição e acabará com qualquer chance de uma possível volta ou indicações profissionais vindas de ex-colegas. Ainda que o motivo de sua partida seja uma relação ruim com seu orientador ou outras pessoas de seu departamento, você deve a eles uma prestação de contas e não vale a pena manchar sua imagem junto à instituição em função de desentendimentos pontuais. Por fim, seja qual for o motivo de sua partida, assuma-o e seja franco sobre o assunto com aqueles que trabalham com você, simplesmente “desaparecer” da pós-graduação e abandonar tudo sem comunicar a ninguém além de uma atitude desrespeitosa pode gerar nos outros, preocupação quanto à sua integridade física ou mental.

Mantendo portas abertas

Nunca duvide de que o mundo dá voltas, por isso mesmo manter as portas da instituição que está deixando abertas para você é fundamental. Mesmo no processo de transição para outra instituição ou numa migração numa carreira voltada a trabalhos não acadêmicos, uma carta de seu orientador, por exemplo, pode ser de grande ajuda para facilitar a aquisição de um novo cargo. O mesmo vale para outros colegas, por isso, convém não “queimar pontes” ao sair.

Mas também não deixe de lado sua decisão de abandonar a instituição apenas para não desapontar aqueles que trabalham com você. Se a decisão for consciente e você estiver completamente convencido de que é o melhor a fazer, converse com os colegas mais próximos e seu orientador e comunique-os, solicitando a compreensão dos mesmos e justificando suas razões. Não deixe para sair do curso de na reta final da escrita da tese ou dissertação por medo da rejeição dos demais, visto que isso só prolongará seu desconforto dentro da situação e o fará perder tempo em relação aos próximos passos profissionais que pretenda dar.

Tenha certeza de sua decisão

Antes de tomar sua decisão final, lembre-se que na pós-graduação, assim como em qualquer outra atividade profissional, obstáculos fazem parte do processo. É válido buscar ajuda junto a seu orientador ou à direção da pós-graduação a fim de certificar se não é possível promover alguma mudança em sua situação que torne sua permanência possível. Se os problemas se referirem ao seu orientador, informe-se para saber se há outros professores que possam lhe orientar no curso, e se os obstáculos referirem-se à carga de atividades, tente negociar com a coordenação da pós. Caso a situação seja de fato irremediável,  planeje seus próximos passos antes de deixar a pós-graduação em definitivo e procure a ajuda de colegas para conseguir contatos que lhe sejam úteis em seu novo momento. Abandonar um curso de pós-graduação é sempre difícil, mas se você estiver convicto de sua decisão e de suas razões certamente é o melhor a ser feito. O importante é agir com consciência, maturidade e responsabilidade e abraçar sua nova fase profissional de forma positiva.

Anterior
Planejamento da Pesquisa Acadêmica-Científica
Próximo
Como escrever um artigo científico: Da ideia à publicação

Escreva seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *